PDA

View Full Version : DRM in Brazil


PP5AZF-Ataliba
11-06-2008, 19:25
Gostaria que este "Thread" fosse utilizado para disponibilizar informações a respeito de futuras transmissões DRM originadas no Brasil e também fora dele mas que os sinais estejam sendo recebidas dentro de nosso país.

Translation portuguese-english: "Google"
I would like this "Thread" was used to provide information about future DRM transmissions originated in Brazil and also outside it but that the signals are being received within our country.

PP5AZF-Ataliba
11-06-2008, 20:05
Talvez seja falta de interesse das rádios brasileiras ou do consórcio DRM em marketing, mas não existe nenhuma rádio transmitindo DRM em nosso país.
Para piorar a situação, a ABERT (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) (http://www.abert.org.br/novosite/pesquisa_geral.cfm) está apoiando por completo aos testes com o sistema norte-americano HDRádio tanto em ondas médias (medium wave) como também em FM (87-108 Mhz). Eles justificam os testes naquele sistema, afirmando que no sistema DRM não existem receptores no mercado, não transmite em simulcast e nem FM. Absurdo! estas afirmações não são verdadeiras. Existem vários modelos de receptores DRM, transmite simulcast e agora também DRM+. O sistema HDRádio ocupa maior largura de banda por canal que o DRM (ondas médias e ondas curtas) ou DRM+ (FM), causa mais interferência nos canais adjacentes.
Neste mês de junho estão sendo finalizados os testes em HDRádio e serão gerados os relatórios finais. Informações indicam que foram satisfatórios os resultados mas, e os testes com DRM no Brasil???? Foi feito apenas um único teste na Rádio Nacional de Brasília em 980 khz AM Simulcast com 970/990 khz DRM no final do ano passado e nada mais. A quem interessa este tipo de situação???:mad:

Translation portuguese - english: "Google"

Maybe lack of interest of Brazilian radio or the DRM consortium in marketing, but there is no DRM radio broadcasting in our country.
To worsen the situation, the ABERT (Issuing Brazilian Association of Radio and Television) (http://www.abert.org.br/novosite/pesquisa_geral.cfm) is supported by complete the tests with the Americans in both HDRádio Medium Wave as well as FM (87-108 MHz). They justify the tests on that system, saying that no DRM system in the receivers on the market, not forward and not simulcast on FM. Absurd! statements are not true. There are various models of DRM receivers, and now also transmits simulcast DRM +. The system occupies HDRádio greater width of banda per channel that the DRM (medium wave and short wave) or DRM + (FM), cause more interference in adjacent channels.
In this month of June are being finalized in HDRádio testing and final reports will be generated. Information indicates that the results were satisfactory but, and tests with DRM in Brazil? It was done only one test in the National Radio of Brasilia, 980 khz AM simulcast with 970/990 khz DRM at the end of last year and nothing more. Who cares that kind of situation?

Brendan1
11-06-2008, 21:09
Google-Portuguese translation:

Penso que algumas pressões comerciais maio, levaram à conclusão de que o HD Radio é melhor. O digital sidebands são muito barulhentas e bloquear vias adjacentes, e fracos estações não podem ser ouvidas. Não é um sistema muito bom, devo dizer! A tecnologia HD fabricante, Ibiquity, colocar uma grande pressão sobre a FCC aqui os E.U. a adoptar no seu sistema, como a única tecnologia de rádio digital a ser autorizada aqui. Política, não engenharia, venceu esta luta, infelizmente.

I think that some commercial pressure may have led to the conclusion that HD Radio is better. The digital sidebands are quite noisy and block adjacent channels, and weak stations cannot be heard. Not a very good system I must say! The HD technology manufacturer, Ibiquity, put great pressure on the FCC here in the U.S. to adopt their system as the only digital radio technology to be authorized here. Politics, not engineering, won this fight unfortunately.

PP5AZF-Ataliba
12-06-2008, 00:49
Abaixo, algumas rádios DRM em ondas curtas que o sinal chegou ao sul do Brasil e que foram captadas pelo meu sistema receptor. Algumas destas emissoras que tinham o SNR muito baixo não foi possível decodificar o audio:

Translation portuguese - english "Google"
Below, some DRM on short wave radios that the signal arrived in southern Brazil and which were captured by my system receiver. Some of these broadcasters who had the very low SNR unable to decode the audio:

CVC - Chile 17.640/17.860 Khz
TDP Canada - 9790 Khz
BBC - Norway - 5.875/6.195/7.440 Khz
MOI - Kwait - 9.880 khz
RNW - Norte da Am do Sul - 17.605/17.700 Khz
RTL - Luxemburg - 5.990 Khz
BOUQUET - 13.645 Khz
HCJB - Equador - 11.795 Khz
RNZI - New Zeland - 9.890 Khz
BR-B5AKT - Germany - 6.085 Khz
TDF - 17.840 Khz
TDF-RFO - Guyane - 9.405/17.875 Khz
DW - Russia - 3.995/6.130/7.170/9.435/15.725 Khz

PP5AZF-Ataliba
12-06-2008, 01:58
Interessante! se o Brasil adotar o sistema HDRadio para ondas médias e FM mesmo assim será o DRM para as ondas curtas. Não existe outro sistema digital para esta faixa de rádio. Então, teremos no Brasil, receptores com os dois modos HDRadio e DRM no mesmo equipamento? :confused:
Estes receptores poderiam ser SDR´s (rádio definido por software) capazes de aceitar desde 100 khz até 300.000 khz com todos os modos de decodificação existentes no momento no planeta e novos outros que venham a surgir. Poderiam funcionar com sistemas operacionais do tipo Linux ou Windows. Mas como atualizar os receptores? Simplesmente atualizando o software existente dentro das memórias flash no receptor, o mesmo que fazemos hoje com nossos computadores. Estas atualizações poderiam ser feitas através do próprio sistema de rádio digital. O hardware já estará preparado para qualquer modo de recepção e não necessitará de atualizações por um longo período. Exemplos: http://ewpereira.info/SDRZero/; http://www.sdrtec.com/

Translation from portuguese to english: Google

Interesting! if Brazil HDRadio adopt the system for medium wave and FM will be the same as DRM for short wave. There is another system for this range of digital radio. Then we will have in Brazil, receivers with the two modes HDRadio DRM and the same equipment? :confused:
These receivers could be SDR's (radio defined by software) able to accept from 100 khz up to 300,000 khz with all modes of decoding in existence when the new planet and others that arise. They could work with operating systems of the type Linux or Windows. But how to update the receivers? Simply upgrading the existing software within the flash memories in the recipient, the same as we do today with our computers. These updates could be made through the very system of digital radio. The hardware is already prepared for any mode of delivery and does not need updates for a long period.
Exemples: http://ewpereira.info/SDRZero/; http://www.sdrtec.com/

PP5AZF-Ataliba
12-06-2008, 14:29
O governo brasileiro isentou de impostos até o final de 2008 a importação de equipamentos para transmissão e testes de recepção de rádios digitais nos modos HDRadio e DRM nas faixas de ondas médias e FM. Mas porque não isentou também para ondas curtas? sabemos que em ondas curtas só existe o DRM. Na minha opinião o governo está apoiando diretamente a Ibiquity. :mad:

Assim está o texto original:


CONSELHO DE GOVERNO
CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR
<!ID986003-0>
RESOLUÇÃO No- 11, DE 20 DE MARÇO DE 2008
O PRESIDENTE DO CONSELHO DE MINISTROS DA CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR, no exercício da atribuição
que lhe confere o § 3o do art. 5o do Decreto no 4.732, de 10 de junho de 2003, tendo em vista o disposto no inciso XIV do art. 2o do mesmo
diploma legal e considerando as Decisões nos 33/03, 34/03, 39/05, 40/05, 13/06 e 27/06, do Conselho do Mercado Comum (CMC), do
MERCOSUL, e os Decretos no 5.078, de 11 de maio de 2004, e no 5.901, de 20 de setembro de 2006,
RESOLVE, ad referendum do Conselho:
Art. 1o Ficam alteradas para 0% (zero por cento), até 31 de dezembro de 2008, as alíquotas ad valorem do Imposto de Importação
incidente sobre os seguintes Bens de Capital e Bens de Informática e Telecomunicações, na condição de Ex-tarifários especiais:

8543.20.00 (BK)
Ex 009 - Equipamentos excitadores geradores de sinais de rádio digital em qualquer formato para transmissão nas faixas de ondas médias (535 a 1.620kHz)² e/ou de freqüência modulada (88 a 108MHz), com saída de sinais de RF modulados nos formatos de rádio digital, saídas analógicas compatíveis com as transmissões digitais, e entrada de áudio digital em formato AES3

9030.89.90 (BIT)
Ex 014 - Equipamentos para monitoração de áudio de dados digitais, transmitidos pelo sistema IBOC (In Band On Channel) nas faixas de 530 a 1.700kHz² para ondas médias e 88 a 108MHz para FM com indicação de nível de RF e medição simultânea de níveis de áudio demodulado, canais esquerdo e direito, dos formatos de transmissão analógicos (AM e FM) e digitais, formato (IBOC¹ ou DRM)

9030.89.90 (BIT)
Ex 015 - Equipamentos de medidas de sinais de RF para avaliação de níveis de sinais de RF nas faixas de 530 a 1.600kHz² e/ou 88 a 108MHz, com medição de níveis de RF dos parâmetros do sistema de transmissão de rádio digital (QI, DAAI, SNR, SIS, MPS & SPS)



Translation portuguese - english: Google

The Brazilian government exempted from taxes by the end of 2008 the import of equipment for testing of transmission and reception of digital radio HDRadio in modes and tracks of DRM on FM and medium wave. But why not also exempted for short wave? we know that in the short wave exists only DRM. I think the government is directly supporting the Ibiquity. :mad:

PP5AZF-Ataliba
12-06-2008, 14:44
Meu país tem dimensões continentais, ocupando praticamente a metade da América do Sul. Somente meu Estado, Santa Catarina, tem as mesmas dimensões da Itália (de onde surgiu minha família :D ). Só em telefones celulares já são mais de 130 milhões de ativações. Mas com uma área tão grande, como chegar ao interior deste País? Ondas Curtas é uma das melhores soluções e de preferência digital: DRM.:D

Translation portuguese - english: "Google"

My country has continental dimensions, occupying almost half the South America. Only my state, Santa Catarina, has the same dimensions of Italy (where my family came up: D). Only in mobile phones are already more than 130 million of activation. But with an area as large as talking to the interior of this country? Short Wave is one of the best solutions and preferably digital: DRM.: D

Brendan1
12-06-2008, 15:48
A very interesting development! Here DRM is the only FCC authorized digital system for shortwave. The early tests of HD radio on mediumwave created such interference problems that now any MW or FM station broadcasting HD must limit the HD signal to 1/10th (0.1%) that of the main carrier. There are no interference problems with HD radio on FM, but the range is very limited because of the transmitter power.

Brasil is big! I can listen to Radio Amazonas very easily here, and there is no question that shortwave covers the country when nothing else will. Shortwave radio requires so little infrastructure when compared to other radio bands, it makes the most sense when you have such a huge area to cover with dependable signals. But then bureaucrats are not always technically minded? More like $$$$ minded.

Google:

Um desenvolvimento muito interessante! Aqui DRM é o único autorizado FCC sistema digital para shortwave. Os primeiros testes do HD rádio em onda média criou tais problemas de interferência, que agora qualquer estação FM ou MW radiodifusão HD deve limitar o sinal para o HD 1/10th (0,1%) do que a principal transportadora. Não há problemas com HD interferências de rádio em FM, mas o leque é muito limitado devido à potência do transmissor.

Brasil é grande! Eu posso ouvir a Rádio Amazonia muito facilmente aqui, e não há dúvida de que shortwave cobre o país, quando nada mais vontade. Shortwave rádio requer infra-estrutura tão pouco quando comparado com outras bandas de rádio, faz sentido a mais quando você tem essa enorme área de cobrir com sinais confiáveis. Mas então burocratas nem sempre estão tecnicamente espírito? Mais como o $$$$ consciencioso.

PP5AZF-Ataliba
14-06-2008, 16:51
Frente Nacional por um Sistema Democrático de Rádio e TV Digital apresentou (14.05.2007) documento em resposta à Consulta Pública nº 771 da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que propõe Critérios e Procedimentos para Avaliação do Sistema de Rádio Digital IBOC. O texto aponta que não há justificativas para a Consulta se referir exclusivamente ao padrão norte-americana IBOC, já que o padrão livre DRM (Digital Radio Mondiale) também recebeu autorização da própria Anatel para ser testado. Alerta também para o fato que, na medida em que as grandes emissoras já estão comprando equipamentos pertencentes ao padrão norte-americano, possa se tornar um argumento para inviabilizar a definição por qualquer outro padrão. Também questiona o fato da Consulta tratar o tema como “uma mera substituição dos receptores analógicos por outros de melhor qualidade, digitais”.
Documento em anexo trás maiores detalhes sobre a Consulta Pública nº 771.

Translation portuguese - english: "Google"

National Front for a Democratic System of Digital Radio and TV presented (14.05.2007) document in response to the Public Consultation number 771 of the National Agency of Telecommunications (Anatel) which proposes Policies and Procedures for the Assessment System IBOC Digital Radio. The text indicates that there are no justifications for the consultation applies only to standard North American IBOC as the standard free DRM (Digital Radio Mondiale) also received authorization from Anatel itself to be tested. Alert also to the fact that, insofar as the major broadcasters are already buying equipment belonging to the standard North American, could become an argument to disable the definition by any standard. It also questions the fact of consultation address the issue as "mere replacement of analog receivers by others of better quality, digital."
Document attached back more details on the Public Consultation number 771.

PP5AZF-Ataliba
14-06-2008, 17:19
A IBIQUITY apresenta seu sistema HDRadio como IBOC (in band on channel) como se fosse o único existente, mas o DRM também é IBOC. Todos foram confundidos a aceitar esta idéia favorecendo ao padrão norte-americano. Muitas matérias na mídia brasileira sobre rádio digital diferenciam os padrões norte-americano e europeu como IBOC e DRM, respectivamente. Algumas pessoas chegam a expressar .... "o padrão norte-americano IBOC...". A confusão é tão grande que ocorre até junto aos membros do governo que estão anestesiados pelas promessas feitas pela IBIQUITY. Absurdo!:mad:

Translation portuguese - english "Google"

The IBIQUITY presents its system HDRadio as IBOC (in band on channel) as if it were the only one, but the DRM is also IBOC. All were confused to accept this idea favouring the North American standard. Many materials in the Brazilian media on digital radio distinguish the patterns North American and European as IBOC and DRM, respectively. Some people come to express .... "the standard North American IBOC ...". The confusion is so great that occurs even among the members of government who are anesthetized by promises made by IBIQUITY. Absurd!:mad:

PP5AZF-Ataliba
14-06-2008, 21:22
Sem dúvida alguma a rádio CVC (www.radiocvc.com (http://www.radiocvc.com)) é o melhor sinal DRM estrangeiro presente no Brasil no momento. Com transmissor de 15 KW transmitindo desde Calera del Tango no Chile, nos presenteia todos os dias entre 18 e 20 horas UTC (horário internacional) com sua grandiosa programação em português. Com estúdios em Miami na Flórida (USA) seus sinais de áudio digitais são transmitidos até Santiago por satélite e então injetados no modulador DRM. Atualmente estão transmitindo DRM em 17.640 khz e a mesma programação em AM (amplitude modulada) 15.410 Khz. Comparando-se os dois áudios pode-se ouvir a verdadeira diferença entre um sinal analógico em ondas curtas com um sinal digital, que neste caso, não depende do meio mas sim da taxa de compactação utilizada na transmissão.
Na data de hoje a CVC estava transmitindo com 18,46 Kbps UEP (Unequal Error Protection) 42,7%, AAC+(Advanced Audio Coding), Paramétric Stereo. O encoder AAC+, com SBR (Spectral Band Replication ), é a mais nova tecnologia utilizada na compactação de áudio proporcionando a transmissão estéreo e uma qualidade de áudio muito semelhante a uma rádio FM na sua cidade.
Faz mais de um ano que eu participo diretamente dos testes de transmissão da CVC estando sempre em contato com o Mathias, engenheiro de transmissão. Desde então, algumas sugestões foram aceitas pela emissora tais como: programação em português, transmissão estéreo, taxa de modulação, modo de transmissão A ou B, taxa de correção, entre outras.
Outra emissora que também transmite ao Brasil em português é a rádio HCJB DRM em 11.795 Khz. Mas com transmissor de 4 KW e eu estando no sul do país, não tem bom SNR em minha região.

Translation portuguese - english: "Google"

Without doubt the radio CVC ([URL = "http://www.radiocvc.com"] www.radiocvc.com [/ URL]) is the best signal DRM abroad in Brazil at this time. With transmitter of 15 KW transmitting from Calera del Tango in Chile, presents us every day between 18 and 20 hours UTC (international time) with its great programming in Portuguese. With studios in Miami in Florida (USA) its digital audio signals are transmitted by satellite to Santiago and then injected in DRM modulator. Currently 17,640 are passing on DRM khz and the same programming on AM (amplitude modulated) 15,410 kHz. Comparing the two audio you can hear the real difference between an analog signal short-wave broadcasts with a digital signal, which in this case, does not depend on the means but the rate of compression used in the transmission.
On the date of the CVC today was transmitting with 18.46 Kbps UEP 42.7%, AAC +, P. Stereo. The encoder AAC +, with SBR, is the newest compression technology used in providing the transmission of audio and a stereo audio quality very similar to an FM radio in their city.
It makes more than a year that I participate directly from the testing of transmission of CVC is always in touch with Mathias, engineer of transmission. Since then, some suggestions were accepted by issuing such as: programming in Portuguese, stereo transmission, modulation rate, mode of transmission A or B, rate of accuracy, among others.
Another broadcaster who also transmit to Brazil in Portuguese is the radio HCJB DRM on 11,795 kHz. But with transmitter, 4 KW and I are in the South, is not good SNR in my region.

CT4RK
17-06-2008, 14:45
Colega Ataliba PP5AZF

Tem toda a razão nos seus comentários. Eu, como profissional de broadcasting na esmissora da DW em Sines, ainda não entendi muito bem, porque é que as emissoras estão transmitindo quase sempre para a Europa.
Já aqui falei varias vezes, que o Brasil tem um potencial muito elevado para a expansão do DRM na América. No entanto tudo continua na mesma. Eu conheço alguns lugares do Brasil, na faixa Norte e Nordeste, e gostaria tambem de conhecer S. Catarina aí o Sul. Talvez um ano destes. Pelo que eu pude apreciar nas minhas viagens aí, bastavam simplesmente 4 emissores de 100Kw ou menos, para cobrir o Brasil todinho, com uma optima qualidade. Um emissor em Belem, radiando para sul, um outro em S. Catarina radiando a Norte, um em João Pessoa, radiando a west, e outro lá para os lados de Petrolina radiando a leste. Tudo na mesma frequencia em SFN, (single frequency network) e estava o Brasil totalmente coberto por DRM.
Quanto à banda de VHF, (chamada de FM) já existe na Europa o DRM+, estudado para substituir o FM convencional. Assim, os futuros receptores de DRM e DRM+, serão previsivelmente equipados com um chip descodificador de DRM, DRM+ e DAB
Alguma coisa sobre DRM, que eu possa ajudar, contacte comigo via email.
Pode consultar meu email no QRZ.com

73 de CT4RK

PP5AZF-Ataliba
27-06-2008, 03:20
RÁDIO DIGITAL DEVERÁ SER IMPLANTADO AINDA ESTE ANO NO BRASIL

Brasil deverá contar com o rádio digital ainda este ano. A expectativa é do ministro das Comunicações, Hélio Costa. Em entrevista na manhã desta terça-feira, ao programa "Bom dia, ministro", da Empresa Brasileira de Comunicação, ele disse que os testes do rádio digital estão praticamente concluídos. Segundo Costa, os testes da rádio digital foram acompanhados por várias entidades entre elas o próprio Ministério, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

“No máximo em dois meses levo ao presidente da República os resultados. Vamos ter o rádio digital ainda este ano”, afirmou.

O ministro explicou que o padrão de rádio digital brasileiro deverá possibilitar a operação das rádios FM e de ondas curtas e principalmente poderem operar na mesma faixa de freqüência, sem necessidade de um canal adicional. Para isso, o governo deverá fazer uma espécie de chamamento para que os padrões americano, coreano, chinês e europeu façam as propostas. “Vamos decidir pelas exigências, pelas especificações”, disse Hélio Costa. A expectativa é de que o relatório com todas as informações sobre as transmissões experimentais esteja concluído nas próximas semanas.
Com informações do O Globo
Fonte: http://www.abert.org.br/novosite/abert_informa/abert_informa_detalhe.cfm?cod=C63BCA5C-3048-8732-6011A5202689D5D0

Translation Portuguese - english "Google"

Brazil must rely on digital radio later this year. The expectation is the Minister of Communications, Helio Costa. In an interview on the morning of Tuesday, the program "Good morning, minister," the Empresa Brasileira de Communication, he said that tests of digital radio are almost completed. According Coast, tests of digital radio were accompanied by several entities including the Ministry itself, the National Telecommunications Agency (Anatel) and the Brazilian Association of Issuing of Radio and Television (Abert).

"In the two months up to take the President of the Republic results. We will have the digital radio later this year, "he said.

The minister explained that the standard of digital radio Brazilian should enable the operation of FM radio and short wave and can operate mainly in the same frequency range, without the need for an additional channel. For this, the government should make a kind of call to the standards that American, Korean, Chinese and European make the proposals. "We will decide the requirements for the specifications," said Helio Costa. It is expected that the report with all information on the experimental transmission is completed in the coming weeks.
With information from O Globo
http://www.abert.org.br/novosite/abert_informa/abert_informa_detalhe.cfm?cod=C63BCA5C-3048-8732-6011A5202689D5D0

PP5AZF-Ataliba
30-06-2008, 21:50
Por favor membros e leitores :(

Se o consórcio DRM não tomar alguma providência IMEDIATAMENTE, nos próximos dias o governo brasileiro poderá definir o HDRadio para MW e FM no Brasil sem terem feitos os testes com DRM e DRM+. O único teste feito foi em MW com DRM Simulcast, em setembro de 2007, com a Rádio Nacional AM 980 khz.
Em São Paulo, Belo Horizonte e Ribeirão Preto foram feitos testes apenas com HDRadio (chamado de IBOC pela IBIQUITY). Não foram feitos teste com DRM nem com outra tecnologia existente.

O consórcio DRM tem que acionar a União Internacional de Telecomunicações (ITU) para que venha contra o governo brasileiro para que sejam feitos testes com DRM (MW)e DRM+ (FM) antes de ser definido o padrão brasileiro de rádio digital.

"RESULTADO DOS TESTES COM O RÁDIO DIGITAL SERÁ ENTREGUE AO GOVERNO EM JULHO

O Ministério das Comunicações deverá receber, nos próximos dias, o relatório com os resultados dos testes com a tecnologia digital para o Rádio. Em entrevista para o Rádio Abert, Ronald Barbosa (assessor técnico da Abert), diz que, em uma avaliação inicial, os resultados correspondem às expectativas.
Barbosa também destaca que já no período de transição da tecnologia analógica para a digital, será possível perceber a melhora na qualidade do áudio nas emissoras de baixa, média e alta potências.
Os testes foram realizados nas cidades de São Pauilo, Belo Horizonte e Ribeirão Preto desde o início deste ano.
A expectativa é que, após receber o relatório, o Governo Federal se manifeste sobre a implantação da tecnologia ainda no segundo semestre.

Ouça a matéria com Ronald Barbosa no site da Abert "

Fonte: http://www.abert.org.br/novosite/abert_informa/abert_informa_detalhe.cfm?cod=DB3C95CE-3048-8732-60D857B965722EF1

Translation portuguese - english "Google"

(Digital radio in Brazil without the tests with DRM and DRM +)

Please members and readers
If the DRM consortium IMMEDIATELY not take any measure in the coming days the Brazilian government may set the HDRadio for MW and FM in Brazil without having made the tests with DRM and DRM +. The only test was done in MW with DRM simulcast in September 2007 with the National Radio AM 980 khz.
In Sao Paulo, Belo Horizonte and Ribeirao Preto tests were done only with HDRadio (called IBOC by IBIQUITY). There were made to test DRM or with other existing technology.
The DRM consortium has to trigger the International Telecommunication Union (ITU) to come against the Brazilian government to be made tests with DRM (MW) and DRM + (FM) before being set the standard of Brazilian digital radio.

PP5AZF-Ataliba
02-10-2008, 18:29
ABERT INFORMA

30/09/2008

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A respeito dos testes realizados com o padrão Iboc de rádio digital, a Abert e o Instituto Presbiteriano Mackenzie esclarecem:

1. O Laboratório de Rádio e TV Digital do Instituto Mackenzie foi contratado pela Abert, com o objetivo de avaliar os procedimentos de testes e o desempenho da transmissão do sinal de rádio digital no padrão IBOC. Dentre os testes realizados estão a compatibilidade da transmissão digital, simultaneamente ao sinal analógico, conhecido como simulcasting ou "transmissão híbrida". Das 20 emissoras autorizadas pela Anatel a operar em caráter experimental, quatro emissoras comerciais - duas AM e duas FM - e uma com características de estação de baixa potência (comunitária), foram analisadas.

2. O objetivo destes testes não foi estabelecer comparação com outros padrões, mas verificar a compatibilidade ou não do uso da tecnologia IBOC nas transmissões AM e FM no Brasil.

3. O relatório, que está em fase final de redação, será assinado em conjunto pela Abert e pelo Instituto Mackenzie.

4. As conclusões dos testes serão encaminhadas ao ministro das Comunicações, Hélio Costa, como contribuição aos estudos do governo federal para a definição, no momento apropriado, do padrão a ser adotado no Brasil.

Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV

Instituto Presbiteriano Mackenzie

Fonte: www.abert.org.br
http://www.abert.org.br/novosite/abert_informa/abert_informa_detalhe.cfm?cod=B3FF4FF0-3048-8732-60AFB39105EA5368

PP5AZF-Ataliba
02-10-2008, 18:36
-------- Mensagem original --------
Assunto: [Fwd: Falando a verdade sobre Rádio digital]
Data: Thu, 02 Oct 2008 14:29:00 -0300
De: Ataliba Zandomenego Filho <ataliba.zandomenego@trt12.gov.br>
Empresa: Tribunal Regioanl do Trabalho
CC: Assessoria Técnica ACAERT <assessoriatecnica@acaert.com.br>, Vanderlei Luiz Ricken <vanderlei.ricken@trt12.jus.br>, observatorio@direitoacomunicacao.org.br, gbedicks@mackenzie.br, engeletrica.upm@mackenzie.com.br, veja@abril.com.br

Senhores

Na minha opinião, a ABERT (ou IBIQUITY) provoca, intencionalmente, muita confusão misturando o conceito de IBOC com HDRadio.
IBOC - In Band on Channel - transmissão simultânea analógica e digital no mesmo canal
HDRadio - Marca da IBIQUITY. O HDRadio, como também o DRM Plus, conseguem transmitir no modo IBOC (simulcasting).
DAB - Digital Audio Broadcasting - transmite puramente digital (não analógico)

O problema é que estão manipulando as pessoas para que pensem que o HDRadio é "o IBOC" e o outro "o DRM".

No ítem 2, da Nota de Esclarecimento abaixo, a afirmação está corretíssima. Mas estão falando IBOC como In Band on Channel ou como HDRadio? entenderam como isso causa confusão?

Estão tentando fazer como a XEROX, que é uma marca, mas hoje falamos "vou tirar um xerox". Isso não está correto. O correto seria "tirar um cópia".

Já diz o ditado: "a pressa é inimiga da perfeição". Mas se as rádios precisam urgentemente atualização para o modo digital, acho que o Brasil deveria autorizar o IBOC - In Band on Channel - DRM e HDRadio - funcionarem simultaneamente nas faixas AM, OC e FM. Hoje o HDRadio não é compatível com OC mas no futuro, caso venha a ser, já estaria liberada a sua transmissão. Deveriam abrir a banda DAB como na Europa, para as rádios que queiram transmitir puramente digital.

Nota de esclarecimento da ABERT
Fonte: http://www.abert.org.br/novosite/abert_informa/abert_informa_detalhe.cfm?cod=B3FF4FF0-3048-8732-60AFB39105EA5368

ABERT INFORMA

30/09/2008
NOTA DE ESCLARECIMENTO

A respeito dos testes realizados com o padrão Iboc de rádio digital, a Abert e o Instituto Presbiteriano Mackenzie esclarecem:

1. O Laboratório de Rádio e TV Digital do Instituto Mackenzie foi contratado pela Abert, com o objetivo de avaliar os procedimentos de testes e o desempenho da transmissão do sinal de rádio digital no padrão IBOC. Dentre os testes realizados estão a compatibilidade da transmissão digital, simultaneamente ao sinal analógico, conhecido como simulcasting ou "transmissão híbrida". Das 20 emissoras autorizadas pela Anatel a operar em caráter experimental, quatro emissoras comerciais - duas AM e duas FM - e uma com características de estação de baixa potência (comunitária), foram analisadas.

2. O objetivo destes testes não foi estabelecer comparação com outros padrões, mas verificar a compatibilidade ou não do uso da tecnologia IBOC nas transmissões AM e FM no Brasil.

3. O relatório, que está em fase final de redação, será assinado em conjunto pela Abert e pelo Instituto Mackenzie.

4. As conclusões dos testes serão encaminhadas ao ministro das Comunicações, Hélio Costa, como contribuição aos estudos do governo federal para a definição, no momento apropriado, do padrão a ser adotado no Brasil.

Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV

Instituto Presbiteriano Mackenzie

-------- Mensagem original --------
Assunto: Falando a verdade sobre Rádio digital
Data: Thu, 02 Oct 2008 05:21:06 -0300
De: Ataliba Zandomenego Filho <ataliba@turismocatarinense.tur.br>
Responder a: ataliba@turismocatarinense.tur.br
Para: gbedicks@mackenzie.br
CC: engeletrica.upm@mackenzie.com.br

Professor

Quero parabenizá-lo pela matéria no Estadão "Escolha de rádio digital
abre polêmica", onde fez alguns comentários muito importantes como:

"Não podemos, entretanto, recomendar a adoção desse padrão sem
compará-lo com outros padrões europeus, como o DRM (Digital Radio
Mondiale) e DAB (Digital Audio Broadcasting)."

Seu comentário sobre DRM Plus também ser compatível com transmissão
Simulcast em AM e FM como foi demonstrado na IBC em Amsterdã. /*
Isso sim é falar a "verdade" sobre rádio digital.*/
A ABERT tem que mudar seu discurso quando fala que "para as faixas AM e
FM existe somente a solução HDRadio da IBIQUITY. Que não existe outra
solução".
Aliás, somente o DRM e DRM Plus é que são compatíveis com as faixas AM,
FM e OC.

Pergunto: o Brasil não poderia autorizar DRM e HDRadio ambos para as
faixas AM e FM? Assim não deixaríamos nenhum sistema de fora. O DAB tem
faixa de frequencia exclusiva, extra, somente digital. Porque não abrir
também a faixa de DAB aqui no Brasil para emissoras que queiram
transmitir somente digital?

Acho que todos os receptores comercializados no Brasil (e no mundo)
deveriam decodificar AM, FM, DRM, HDRadio, DAB, outros, todos num único
equipamento. Já existe tecnologia de baixo custo para isso.

Se adotarmos o HDRadio em AM e FM, como ficarão as Ondas Curtas? Para OC
só existe o DRM. Então só ouvirei digital com dois rádios? Se um único
equipamento vai receber AM + FM + HDRadio e OC + DRM, porque não receber
AM + FM + DRM Plus então em um só?

Transmissores DRM poderiam ser fabricados aqui no Brasil para as
emissoras de baixa potência e até comunitárias.

DRM é de código aberto e HDRadio não. Como fica isso então?

DRM e HDRadio são sistemas de rádios digitais "não concorrentes", podem
co-existir na mesma faixa, certo?

Parabéns.

Anexo, amostra de áudio da rádio CVC do Chile, 17.640 Khz DRM Estéreo
com transmissões diárias em português das 18-20h UTC. Imagem do Software
DREAM recebendo DRM. Tenho muitas e muitas horas de gravação da CVC e
outras: BBC, RTL, HCJB, RNW, etc.

Ataliba Zandomenego Filho
Func do Trib Reg do Trabalho SC - 12ª Região
Radioamador PP5AZF, Faixa do Cidadão PX5B-8091
Graduando em Eng. Elétrica Telemática - Unisul
Membro do Forum DRM - "PP5AZF-Ataliba" - www.drmrx.org/forum/
http://www.drmrx.org/forum/showthread.php?t=1700&page=45
Amostras de áudio DRM em www.turismocatarinense.tur.br/drm/

PP5AZF-Ataliba
03-10-2008, 20:30
Sexta-feira, 26 de setembro de 2008, 10:04 Online
Escolha de rádio digital abre polêmica

AE - Agencia Estado

SÃO PAULO - O Instituto Mackenzie concluiu os testes sobre o desempenho do padrão americano de rádio digital Iboc (In Band on Channel, ou HD Radio) feitos sob a direção do professor Gunnar Bedicks, mas não recomenda sua adoção pelo Brasil sem que se façam testes comparativos com outros padrões. Essa é a razão por que o Mackenzie se recusa a assinar o relatório final dos testes, nos termos solicitados pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Defensora ardorosa do padrão americano, a Abert insiste na adoção dessa tecnologia digital pelo Brasil, independentemente de qualquer comparação com outros padrões. Para tanto, vai elaborar relatório final sobre os testes feitos pelo Mackenzie e levar o documento ao Ministério das Comunicações.

O Instituto Mackenzie não considera correto nem possível recomendar um padrão sem conhecer o desempenho dos demais com a mesma profundidade. Os testes de campo do padrão Iboc foram contratados em novembro de 2007 pela Abert, e foram acompanhados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e pelo Ministério das Comunicações. "Ao fazer esses testes, nossa missão foi avaliar o desempenho do padrão Iboc, isoladamente, acompanhando os testes que vinham sendo feitos em várias emissoras em São Paulo, Ribeirão Preto, Cordeirópolis e Belo Horizonte", diz Bedicks. "Medimos o alcance do sinal digital em comparação com o sinal analógico, as eventuais interferências, a qualidade da transmissão e da recepção móvel e fixa, tanto em amplitude modulada (AM) como em freqüência modulada (FM). Não podemos, entretanto, recomendar a adoção desse padrão sem compará-lo com outros padrões europeus, como o DRM (Digital Radio Mondiale) e DAB (Digital Audio Broadcasting)."

Bedicks reitera que o Mackenzie aprova o objetivo geral de digitalização das emissoras de rádio. "Mas não pode recomendar o padrão Iboc sem comparar seu desempenho com o de outros padrões. E não queremos fazer nada de forma apressada, senão corremos o risco de adotar um padrão que será como a lei que não pega. Além disso, é bom reconhecer que a digitalização do rádio em todo o mundo está numa fase incipiente, muito menos avançada do que a TV." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

http://www.estadao.com.br/economia/not_eco248505,0.htm

CT4RK
06-10-2008, 12:08
Ataliba

Parabens pelo seu esforço de fazer ver aos "barões" da industria de broadcasting , que existem outros tipos de transmissão digital que devem ser testados no Brasil. Efectivamente, o estudo feito e agora publicado pelo Instituto Mackenzie, mostra alguma coerência e abre caminho para que se testem outros modelos de transmissão digital aí. O que me parece é que essa tal empresa Abert, deve ter alguma "bem gorda comissão" e com o implemento do sistema IBOC em todo o Brasil, certamente que iria tambem engordar a conta bancária. De outra forma não entendo o porque da insistencia, e a tentativa desesperada de deixar de fora o DRM e o DAB.
Todos os sistemas têm seus defeitos e suas virtudes, e como tal, uns adaptam-se melhor que outros a cada caso. O Brasil, como país imenso que é, tem toda a vantagem em adoptar um sistema digital, que funcione bem em ondas curtas, e assim possa cobrir todo esse imenso país nas melhores condições. Para que isso seja possivel, o mais lógico e mais económico é mesmo usar as ondas curtas, neste caso o DRM. Mesmo em onda média seriam necessários muitos emissores. O uso do DRM em ondas curtas, possibilitaria tambem a evolução das estações de onda tropical, regionais e locais, que eventualmente queiram evoluir na qualidade do audio.
Não tenho experiencia com o IBOC e como tal não posso comentar o desempenho desse modo de transmissão, mas no que respeita ao DRM, a minha experiencia tanto em transmissão como em recepção, deixam-me prever que este será um modo de transmissão, muito eficaz em países enormes como o Brasil, Russia, China, India etc!...

73 de CT4RK Carlos Mourato

Sines - Portugal

Brendan1
06-10-2008, 16:08
Ataliba --

Obrigado por nos manter atualizados sobre rádio digital no Brasil. Tenho vindo a acompanhar as suas postagens com o Google Ferramentas de Idiomas.

A minha experiência aqui no E.U.A. com IBOC tem sido ruim. Quando ele utilizado como um híbrido analógico / digital no sistema que gera ondas médias grave ingerência 10 quilohertz lateral em cada lado da transportadora (analógica) frequência. Se um ouvinte está a tentar ouvir a outra estação distante em que freqüência ele se torna impossível a escutar e, assim, problemas de interferências têm aumentado, como resultado do uso IBOC.

Em FM, IBOC parece estar funcionando bem como um híbrido. O método de transmissão diferente faz um trabalho eficaz de bloquear a interferência. Eu não tenho um rádio capaz de IBOC, portanto não posso confirmar a recepção FM digital de sinais.

Uma coisa importante a saber é que não existem todas as estações digitais permitiu-nos E.U.A. ainda. Todas as transmissões digitais em ondas médias ou FM deve ser IBOC híbridos, e não há horário ainda conhecidos para completar a conversão para a transmissão digital. Uma consequência da vaga antecipada médio foi de que o nosso teste exigido pela FCC Ibiquity IBOC o sistema funcione a 1 / 100 do analógico saída de potência do transmissor. Plenos poderes digital sidebands estavam ouvindo um pesadelo e realmente provou a diminuição da qualidade do sinal analógico. Esta redução foi feito para minimizar a interferência do sinal distante, mas também por ter restringido o alcance efetivo do serviço digital somente para áreas urbanas, especialmente em FM. Mídia digital onda estações têm um serviço que não é muito melhor, geralmente abrangendo apenas as zonas urbanas, eles estão muito mais próximas.

IBOC rádios não são facilmente adquiridos aqui, não obstante o facto de Ibiquity é o único padrão digital permitido até agora. Tem havido pouco interesse pela maioria dos consumidores / ouvintes a pagar preços mais altos para uma rádio que oferece pouca vantagem em relação analógica. Até agora os radiodifusores que têm adoptado IBOC ter gasto muito dinheiro para pouco retorno.

Interesses comerciais (Ibiquity e os organismos de radiodifusão) que são feitos apenas que a FCC aprova padrão para rádio digital, e do outro requisito para permitir que continuou recepção analógica tem servido para manter a conversão digital é tão lento quanto a não acontecer. Apenas all-transmissões digitais com um prazo para a conversão irá funcionar, independentemente de qual sistema é realmente utilizada. Pessoalmente, estou esperançado que a DRM eo DRM será permitida, também, de forma que não uma empresa comercial lucros. Receptor chips estão sendo feitos agora para permitir que todas as normas digital a ser recebido da mesma forma, tão único sistema de compatibilidade não é necessário.

Favor nos manter informados, e agradecer-lhe o seu esforço!

73!

PP5AZF-Ataliba
15-10-2008, 19:13
Novamente a ABERT deixa claro que só quer o HDRadio para as rádios digitais do Brasil. :mad:
Pergunto: porque os japoneses não fabricam receptores digitais com todas as tecnologias existentes DAB, DRM, HDRadio, AM, FM em um único equipamento ao invés de fabricar somente HDRAdio para a Ibiquity?:confused:

15-Outubro-2008

1ª Edição - Japoneses garantem receptores para rádio digital no Brasil

AD News - Mídia - Rádio Digital

14/10/08

Tão logo o Ministério das Comunicações defina a escolha do padrão para a implantação do rádio digital no Brasil, as empresas japonesas, fabricantes dos receptores, garantiram a comercialização dos aparelhos em poucos meses. A notícia foi dada pelo presidente da Associação das Emissoras de Rádio e TV de São Paulo (AESP), Edilberto de Paula Ribeiro, que esteve na semana passada em viagem ao Japão, onde visitou as principais empresas fabricantes dos receptores digitais nas cidades de Tóquio, Osaka e Hamamatsu.
O presidente viajou acompanhado do diretor presidente da Ibiquity (detentora do padrão IBOC), Bob Struble, o vice-presidente da Clear Channel Radio, Jeff Littejohn, e o diretor da Disney and ESPN Network, Kevin Plumb. Durante a visita, o presidente da AESP falou sobre os testes do padrão IBOC (In Band on Channel) realizados no Brasil e sobre o cenário atual do rádio brasileiro aos executivos da Yamaha, Sony, Pionner, JVC, Toshiba, Sanyo, Denso, Onkyo e Kenwood.
Segundo Ribeiro, o setor de radiodifusão tem interesse em saber em quanto tempo os aparelhos receptores seriam comercializados no Brasil com a implantação do rádio digital. "Não adianta adotarmos um padrão digital e investir na transmissão, se não tivermos os aparelhos receptores. Por isso, é importante saber dos fabricantes qual o tempo necessário para se produzir ou distribuir os aparelhos no mercado brasileiro", explicou.
De acordo com ele, as empresas japonesas já produzem e distribuem os aparelhos receptores nos Estados Unidos onde estão sendo implantadas mais de 1800 emissoras de rádio com o padrão IBOC. Sendo assim, não haveria problemas em colocar os produtos no mercado brasileiro. A preocupação dos fabricantes seria a de definir se esses aparelhos seriam totalmente produzidos no Brasil ou apenas montados com os kits vindo das matrizes japonesas. A previsão é de que os primeiros aparelhos sejam vendidos ao custo de U$ 100. "Há toda uma questão tributária e de investimentos que será definido pelos fabricantes, mas eles ficaram animados com a possibilidade da comercialização dos aparelhos no mercado brasileiro", completou Ribeiro.
A previsão é de que a montagem dos receptores seja feita em até seis meses. A partir disto as fábricas produziriam os equipamentos no Brasil. No período que antecede a fabricação, os receptores deverão ser importados pelas próprias distribuidoras (filiais no Brasil).

Fonte: http://www.abert.org.br/novosite/clipping/clipping_resultados.cfm?cod=120388

PP5AZF-Ataliba
31-12-2008, 15:34
A mudança de posição foi radical. Depois de ter defendido abertamente durante quase três anos e meio o padrão de rádio digital norte-americano (Iboc ou HD), apresentando-o como o único aceitável para o Brasil, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, acaba de retirar seu apoio àquela tecnologia, também preferida pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). O ministro reconhece agora o que todos os técnicos independentes vinham afirmando desde 2006: em todo o mundo, a tecnologia de rádio digital ainda tem muitos problemas que não permitem sua adoção no Brasil.
O recuo de Hélio Costa, embora tardio, é um fato positivo, pois seria muito pior se o País adotasse o padrão Iboc. O maior prejuízo ficaria com as 5 mil emissoras de rádio brasileiras, que seriam levadas a investir numa tecnologia que ainda funciona precariamente. O que mais estranhou os observadores nesse episódio foi a posição da Abert, ao defender apaixonadamente o padrão norte-americano, mesmo diante da comprovação de seus problemas.
MARCHA A RÉ
Hélio Costa anunciou sua nova posição no domingo passado, em artigo no jornal O Estado de Minas (leia-o no site Caros Ouvintes, http://www.carosouvintes.org.br/blog/?p=2111), em resposta à jornalista e professora Nair Prata, que havia cobrado do ministro, no início de dezembro, o cumprimento de suas promessas quanto ao rádio digital. Entre as diversas opiniões citadas no artigo de Hélio Costa, uma das mais convincentes foi a de Sarah McBride, editora de tecnologia do Wall Street Journal (http://online.wsj.com/article/SB122575904804195337.html).
Na realidade, o jornal norte-americano apenas confirmou a conclusão já conhecida havia muito tempo: depois de quase 5 anos de introdução nos Estados Unidos, a nova tecnologia digital não conta hoje sequer com 10% da adesão das emissoras. Para se ter idéia da baixa penetração do rádio digital nos Estados Unidos, basta lembrar que, do lado dos ouvintes, mesmo com preços subsidiados, apenas 0,15% da população norte-americana adquiriu seu receptor digital.
PROBLEMAS
Uma das características do padrão conhecido pelo nome de In Band on Channel (Iboc) ou HD Radio, criado pela empresa Ibiquity, é utilizar o mesmo canal de freqüência para transmitir um único programa, simultaneamente, tanto no modo analógico quanto no digital. A idéia é excelente, mas, até agora, o sistema não tem funcionado de forma satisfatória.
Nas transmissões em AM e FM, o padrão Iboc apresenta, entre outros, o problema do atraso (delay) de 8 segundos do sinal digital, em relação ao analógico. Como o alcance do sinal digital é menor do que o analógico, nos limites de sua propagação, a sintonia oscila entre um e outro, com grande desconforto para o ouvinte.
Embora pareça ser a grande saída, a idéia de usar o mesmo canal para transmissões analógicas e digitais, adotada pela empresa Ibiquity, não tem tido sucesso na prática. O fato indiscutível é que essa tecnologia ainda não está madura e apresenta diversos problemas sérios, como a impossibilidade de se utilizarem receptores portáteis - pois o consumo de energia é tão elevado que as baterias se descarregam em poucas horas.
Na Europa, outras tecnologias têm sido propostas em faixas de freqüências exclusivas para o rádio digital, o que, no entanto, obrigaria à troca de todos os receptores. Conclusão: ainda temos que esperar que o mundo desenvolva uma solução melhor para a digitalização do rádio.
ANÚNCIOS PRECOCES
O ministro Hélio Costa, desde que tomou posse no Ministério das Comunicações, em julho de 2005, tem anunciado numerosos projetos puramente imaginários que nunca se concretizam ou que se revelam inviáveis. Na abertura do evento internacional Américas Telecom, em outubro de 2005, em Salvador (Bahia), ele anunciou que o Brasil já vivia "a era do rádio digital" (quando apenas algumas emissoras iniciavam os primeiros testes com o padrão norte-americano HD Radio ou Iboc). Na mesma ocasião, anunciou ao auditório que a Grande São Paulo veria as imagens da Copa do Mundo de 2006 com imagens da TV digital, que só entrou no ar em 2 dezembro de 2007. Entrevistado no programa Roda Viva, da TV Cultura, em 2005, afirmou categoricamente que o Ministério das Comunicações iria investir não apenas o montante de R$ 600 milhões anuais dos recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), bem como o saldo acumulado então superior a R$ 4 bilhões. Até hoje o Brasil não utilizou praticamente nada do Fust. No ano de 2006, o ministro garantiu que o Japão havia concordado em instalar uma indústria de semicondutores (circuitos microeletrônicos) no Brasil, em contrapartida à escolha do padrão de TV digital nipo-brasileiro. Na verdade, o Japão jamais prometeu essa fábrica.
No caso do rádio digital Iboc, o ministro Hélio Costa chegou a sugerir que a indústria brasileira se associasse com a norte-americana Ibiquity, para produzir equipamentos no Brasil, com o eventual apoio do BNDES."

Fonte: http://www.abert.org.br

[/B]
The change of position was radical. After you have openly advocated for nearly three and a half years the standard of the U.S. digital radio (Iboc or HD), presenting it as the only acceptable to Brazil, the Minister of Communications, Helio Costa, has just withdrawn its support to that technology, also preferred by the Brazilian Association of Radio and Television broadcasters (Abert). He now acknowledges that all the independent technical came saying since 2006: worldwide, the technology of digital radio still has many problems that do not allow its adoption in Brazil.
The retreat of Helio Costa, although late, is a positive fact, because it would be much worse if the country adopt the standard Iboc. The biggest loss would be with the 5 thousand radio stations in Brazil, that would be taken to invest in a technology that still works precariously. What surprised most observers in that episode was the position of Abert, to passionately defend the North American standard, even before the evidence of their problems.
BACK
Helio Costa announced his new position last Sunday, in an article in the newspaper O Estado de Minas (read it on the site Dear Listeners, http://www.carosouvintes.org.br/blog/?p=2111) in response to journalist and teacher Nair Silver, who had charged the minister, in early December, the fulfillment of their promises about digital radio. Among the various opinions cited in the article of Helio Costa, one of the most convincing was to Sarah McBride, publisher of technology in the Wall Street Journal (http://online.wsj.com/article/SB122575904804195337.html).
In fact, the only North American newspaper confirmed the conclusion had already known a long time: after almost 5 years of release in the United States, the new digital technology does not currently even with 10% of the membership of the stations. To have an idea of the low penetration of digital radio in the United States, just remember that, among the listeners, even with subsidized prices, only 0.15% of the population has its North American digital receiver.
PROBLEMS
One of the characteristics of the pattern known as the In Band on Channel (Iboc) or HD Radio, created by Ibiquity, is using the same frequency channel to transmit a single program, simultaneously, both in digital and in analog mode. The idea is great, but so far the system has not worked satisfactorily.
In broadcasts on AM and FM, the standard Iboc shows, among others, the problem of delay (delay), 8 seconds of the digital signal into the analog. As the scope of the digital signal is less than the analog, within the limits of its spread, the line ranges from one to another, with great discomfort for the listener.
Although it appears to be the major outlet, the idea of using the same channel for analog and digital broadcasts, adopted by the company Ibiquity, has not had success in practice. The indisputable fact is that this technology is not yet mature and presents several problems, such as the impossibility of using portable receivers - because the consumption of energy is so high that the batteries are discharged in a few hours.
In Europe, other technologies have been proposed in bands of frequencies for the exclusive digital radio, which, however, require the exchange of all receivers. Conclusion: Although we expect the world to develop a better solution for the digitization of the radio.
NOTICE PRECOCES
The Minister Helio Costa, who took office from the Ministry of Communications in July 2005, has announced numerous purely imaginary projects that never materialize or prove to be unviable. In the opening event of the international Telecom Americas, in October 2005 in Salvador (Bahia), he announced that Brazil has lived "the era of digital radio" (when only some broadcasters started the first tests with the standard North American HD Radio or Iboc). On the same occasion, the audience announced that the Greater Sao Paulo see the images of the World Cup in 2006 with images of digital TV, which only entered the air on 2 December 2007. Interviewed in the program Roda Viva, da TV Cultura, in 2005, categorically stated that the Ministry of Communications will invest not only the amount of $ 600 million annual resources of the Fund on Universal Telecommunications Services (Fust), and the balance then accumulated more than $ 4 billion. Brazil has not until now used almost nothing of Fust. In 2006, the minister said that Japan had agreed to install a semiconductor industry (microelectronic circuits) in Brazil, in contrast to the choice of standard digital TV Japanese-Brazilian. Indeed, Japan has never promised that factory.
In the case of digital radio Iboc the Minister Helio Costa reached suggest that the Brazilian industry to join with the North American Ibiquity to produce equipment in Brazil, with the support of the BNDES. "

Source: http://www.abert.org.br
[/ B]

FritzWue
31-12-2008, 16:35
Hi Ataliba,
interesting, tks info, have a nice start into 2009!

maxpower
01-01-2009, 10:25
Hi Ataliba!

A big -Thanks!- from me, too! I'm always interested in your information and comments about digital radio in brasil.

If I understand right the race is now open again or is IBOC of the table?

I hope we can soon get some HCJB Paperradios to brasil (I'm now working on an USB Model which should be get to work much easier than the serial version.)

Greetings and a a nice start into 2009 to everybody, too.

Stephan

PP5AZF-Ataliba
22-04-2009, 18:53
Fonte: CLIPPING

21-Abril-2009

1ª Edição - Minicom (Brasil) prepara consulta pública sobre rádio digital

Tela Viva - News - Rádio Digital

Terça-feira, 21 de Abril de 2009
O Minicom deve apresentar em breve novidades em relação ao rádio digital. Marcelo Bechara, assessor jurídico do Ministério das Comunicações, explica que a metodologia usada na TV digital deve ser usada na escolha de um padrão de rádio digital. Deve entrar em consulta pública um decreto listando as demandas brasileiras para o rádio digital. Após a definição das demandas, os detentores dos padrões serão convidados a apresentar suas propostas, não apenas tecnológicas. Após analisar as propostas, destaca Bechara, não há a obrigação de decidir pela adoção de um dos padrões. Segundo ele, o governo pode, por exemplo, pedir para a academia participar ou ainda optar por esperar o amadurecimento das tecnologias e dos modelos de negócio. O anúncio da consulta pública deve acontecer no encontro da Abert, que acontece em maio. Fernando Lauterjung
Sede da ABERT - SCN Q. 4 Bl. B N° 100 Sl. 501 Centro Empresarial Varig Brasília DF - 70714-900 Tel
(61)2104-4600 Fax (61) 2104-4626

Fonte: http://www.abert.org.br/novosite/clipping/clipping_resultados.cfm?cod=124262

Translation portuguese > english: google

21-Apr-2009

1st Edition - Minicom (Brazil) prepared the public consultation on digital radio

Tela Viva - News - Rádio Digital

Tuesday, April 21, 2009

The Minicom must soon submit news on digital radio. Marcelo Bechara, legal advisor of the Ministry of Communications, explains that the methodology used in digital TV should be used in choosing a standard for digital radio. To enter into public consultation a decree listing the Brazilian demands for digital radio. After setting demands, the owners of the standards will be invited to submit their proposals, not just technology. After reviewing the proposals, there Bechara, there is an obligation to decide the adoption of one of the patterns. He says the government can, for example, ask the academy to participate or choose to wait for the maturation of technologies and business models. The announcement of the public consultation meeting should happen in the open, what happens in May. Fernando Lauterjung

Sede da ABERT - SCN Q. 4 Bl. B N° 100 Sl. 501 Centro Empresarial Varig Brasília DF - 70714-900 Tel
(61)2104-4600 Fax (61) 2104-4626

Fonte: http://www.abert.org.br/novosite/clipping/clipping_resultados.cfm?cod=124262

PP5AZF-Ataliba
13-05-2009, 17:21
"Google"

8.5.209

Public consultation for digital radio expected during the Brazilian Congress of Broadcasting

After the digital TV, which supplements a year and a half in Brazil and is already present in 17 cities, the radio can also win an important step in the process of digitization. Launching a public consultation for the presentation of the digital patterns available in national and international market will occur in 25 ° Brazilian Congress of Broadcasting, held by Abert, between days 19 and 21 of this month in Brasilia.

They confirmed the presence of Vice-President of the Republic, José Alencar, at the opening ceremony, the chief minister of the Casa Civil, Dilma Rousseff, which talks about the time in Brazil and prospects, and the Minister of Communications, Hélio Costa, will present an overview of digital communications in Brazil. The event, held at the Convention Center Brazil 21, will be broadcast live over the internet (www.abert.org.br/25).

The digitization of the radio will be addressed by the Minister in the session "Overview of Digital Communications in Brazil," the 21 days of 8h30min until death. According to the legal advisor of the Ministry of Communications, Marcelo Bechara, as occurred with digital TV, the Minicom will examine the proposals of the companies and receive contributions from researchers.

The matter will continue to debate the session "Building the Future of Radio in the Age of Convergence", in charge of North American Tabio Gerardo, one of the greatest experts in the radio world. With 30 years experience in radio, as director of marketing, Tabio worked with some of the largest broadcasting companies in the world, as CBS Radio, BBC and Turner Entertainment.

The Abert, which is 2.5 thousand radio stations and 320 TV provides for the participation of 1.5 thousand broadcasters. In the program, are scheduled seven conferences, eight boards and four thematic acts. At the same time, we promoted an International Fair of Equipment and Services, with over 50 national and multinational companies, and the 28th Technical Seminar of National Broadcasting, to professionals in the area, which discuss topics such as mobility TV, digital model of the internationalization of Brazilian TV, radio and digital standards for content management for TV.

Service:
Session Overview of Digital Communications in India - Minister of Communications Hélio Costa
25 ° Congresso Brasileiro Broadcasting
19 to May 21, 2009 in the Events Center and Convention Brasil 21 in Brasilia.

Office of Communication of Abert
http://www.abert.org.br/25/

"Texto original"

8.5.209
Consulta pública para rádio digital esperada durante o Congresso Brasileiro da Radiodifusão

Depois da TV digital, que completa um ano e meio no Brasil e já está presente em 17 cidades, o rádio também pode vencer uma etapa importante de seu processo de digitalização. O lançamento de uma consulta pública para a apresentação dos padrões digitais disponíveis no mercado nacional e internacional deverá acontecer no 25° Congresso Brasileiro da Radiodifusão, realizado pela Abert, entre os dias 19 e 21 deste mês, em Brasília.
Estão confirmadas as presenças do vice-presidente da República, José Alencar, na solenidade de abertura, da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que fala sobre o momento do Brasil e suas perspectivas, e do ministro das Comunicações, Hélio Costa, que irá apresentar o panorama das comunicações digitais no Brasil. O evento, que acontece no Centro de Convenções Brasil 21, será transmitido ao vivo pela internet (www.abert.org.br/25 ).
A digitalização do rádio será tratada pelo ministro na plenária “Panorama das Comunicações Digitais no Brasil”, às 8h30min do dia 21. De acordo com o assessor jurídico do Ministério das Comunicações, Marcelo Bechara, como ocorreu com a TV digital, o Minicom vai analisar as propostas das empresas e receber contribuições de pesquisadores.
O assunto continuará em debate na plenária “Construindo o Futuro do Rádio na Era da Convergência”, a cargo do norte-americano Gerardo Tabio, um dos maiores especialistas em rádio no mundo. Com 30 anos de experiência em rádio, como diretor de marketing, Tabio trabalhou com algumas das maiores empresas de broadcasting do mundo, como CBS Radio, Turner Entertainment e BBC.
A Abert, que representa 2,5 mil emissoras de rádio e 320 de TV, prevê a participação de 1,5 mil radiodifusores. No programa, estão previstas sete conferências, oito painéis temáticos e quatro legislativos. Ao mesmo tempo, será promovida uma Feira Internacional de Equipamentos e Serviços, com mais de 50 empresas nacionais e multinacionais, e o 28º Seminário Técnico Nacional da Radiodifusão, dirigido a profissionais da área, que discutirão temas como mobilidade para televisão, internacionalização do modelo digital de TV brasileiro, padrões para rádio digital e gerenciamento de conteúdo para TV.

Serviço:
Plenária Panorama das Comunicações Digitais no Brasil – ministro das Comunicações Hélio Costa
25° Congresso Brasileiro de Radiodifusão
19 a 21 de maio de 2009 no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, em Brasília.

Assessoria de Comunicação da Abert l]
http://www.abert.org.br/25/

PP5AZF-Ataliba
13-05-2009, 17:45
"Google"

CLIPPING
13-May-2009

1st edition - Government will, in June, public consultation to radio
Valor Econômico - Technology & Telecommunications - Digital Radio Brasilia

The government opened a public consultation in June, lasting for 90 days, to set the standard for digital radio that Brazil adopt. The consultation will be announced in coming weeks, during the 25th Brazilian Congress of Broadcasting, which start on 19. In addition to comparing systems Ibiquity (U.S.) and DRM (European), one of the main objectives will verify that the national broadcasters are willing to tolerate a "failure" of the new technology to enter the digital era: as a favorite and had the most modern European, U.S. still has the standard "areas of shadow" in urban concentrations, due to the large number of buildings and structures, which simply prevents the AM signal is detected.
"If there is widespread interest for the deployment of digital radio, even with these limitations, all right. I can not make a decision knowing that the tool is not yet appropriate," the minister told the Value of Communications, Hélio Costa. If broadcasters decide to tolerate the current restrictions, the decision would by the end of the year.
The problems were identified in tests made by the Mackenzie Institute, São Paulo, the most recognized academic authority on the segment. The receipt of the FM signal - which, with the scan, will have CD quality - did not suffer restrictions. The question is in the AM, which is the quality of the FM scanning.
In his personal assessment, Costa said that we must be sure of the solution of these problems. But he is in favor of a decision. "If there is a commitment by the holder of the patent for digital radio, they eventually settle the matter, until we can move forward."
The discussions last year and the ministry has just hit the hammer on one point: the transmission of digital signals should occupy the same radio frequency spectrum of the current analogue signals. The American system has proved to meet this condition, it is essential, according to the minister, because cities like Sao Paulo and Belo Horizonte have no more spaces available for radio. Without discarding any technology, Costa noted that the Europeans will have the opportunity during the public consultation, to demonstrate its recent advances and can meet the requirements Brazilians.
The president of the Brazilian Association of Radio stations and Television (Abert), Daniel Slaviero, considered "excellent" by the news early to Costa value. "We believe that the definition of digital radio has several stages and that (the public consultation) is one of the most important," said the executive.
After meetings with the owners of the systems and testing of specialized institutes, say whether or not it is worth tolerating the flaws detected immediately to adopt digital radio depends on issues such as royalty-free throughout the chain and, particularly demonstration of how the innovations will be necessary to correct the current problems. To the Minister Helio Costa, "the radio is the [means of communication] that more is needed to scan."
Unlike television, the government does not want to set a deadline for the shutdown of the analog signal. For two reasons: it can be transmitted simultaneously in the same spectrum of the digital signal and the digital devices are still very expensive. To scale and lower equipment costs, Costa considers it essential to seek the engagement of the auto industry, most responsible, individually, by the replacement of radios in the market.

Sede da ABERT - SCN Q. 4 Bl. B N° 100 Sl. 501 Centro Empresarial Varig Brasília DF - 70714-900 Tel (61)2104-4600 Fax (61) 2104-4626
Link: http://www.abert.org.br/novosite/clipping/imp/clipping_resultados_imp.cfm?cod=124724

"Texto original"

13-Maio-2009
1ª Edição - Governo fará, em junho, consulta pública para rádio
Valor Econômico - Tecnologia & Telecomunicações - Rádio Digital Brasília

O governo abrirá em junho uma consulta pública, com duração de 90 dias, para definir o padrão de rádio digital que o Brasil adotará. A consulta será anunciada na semana que vem, durante o 25º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, que começará no dia 19. Além de confrontar os sistemas Ibiquity (americano) e DRM (europeu), um dos principais objetivos será verificar se as emissoras nacionais estão dispostas a tolerar uma "falha" da nova tecnologia para entrar na era digital: tido como favorito e mais moderno que o europeu, o padrão americano ainda tem "áreas de sombra" em concentrações urbanas, devido ao elevado número de edifícios e construções, o que simplesmente impede que o sinal AM seja detectado.
"Se houver um interesse generalizado para a implantação da rádio digital, mesmo com essas limitações, tudo bem. Só não podemos tomar uma decisão sabendo que a ferramenta ainda não está totalmente adequada", disse ao Valor o ministro das Comunicações, Hélio Costa. Caso os radiodifusores decidam tolerar as atuais restrições, a decisão ocorreria até o fim do ano.
Os problemas foram apontados em testes feitos pelo Instituto Mackenzie, de São Paulo, a entidade acadêmica mais reconhecida no segmento. O recebimento do sinal FM - que, com a digitalização, passa a ter qualidade de CD - não sofreu restrições. A dúvida está no AM, que passa à qualidade de FM na digitalização.
Em sua avaliação pessoal, Costa afirmou que é preciso ter certeza da solução desses problemas. Mas ele é favorável a uma decisão. "Se houver um compromisso, por parte do detentor da patente de rádio digital, de que eles eventualmente resolverão a questão, podemos até avançar."
As discussões já duram anos e o ministério só bate o martelo em relação a um ponto: a transmissão dos sinais digitais deverá ocupar o mesmo espectro de radiofrequência dos sinais analógicos atuais. O sistema americano provou atender a essa condição, que é essencial, segundo o ministro, porque cidades como São Paulo e Belo Horizonte não têm mais espaços de radiofrequência disponíveis. Sem descartar nenhuma tecnologia, Costa sublinhou que os europeus terão a oportunidade, durante a consulta pública, de demonstrar seus avanços recentes e se podem atender aos requisitos brasileiros.
O presidente da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Daniel Slaviero, considerou "excelente" a notícia antecipada por Costa ao Valor. "Nós entendemos que o processo de definição da rádio digital tem várias etapas e essa (a da consulta pública) é uma das mais importantes", disse o executivo.
Após a realização de reuniões com os detentores dos sistemas e de testes por institutos especializados, dizer se vale a pena ou não tolerar as falhas detectadas para adotar logo a rádio digital depende de questões como isenção de royalties em toda a cadeia e, sobretudo, da demonstração de como serão feitas as inovações necessárias para corrigir os problemas atuais. Para o ministro Hélio Costa, "o rádio é o [meio de comunicação] que mais está necessitando da digitalização".
Diferentemente da televisão, o governo não pretende fixar um prazo para o desligamento do sinal analógico. Por dois motivos: ele pode ser transmitido simultaneamente e no mesmo espectro do sinal digital; e os aparelhos digitais ainda são muito caros. Para dar escala aos equipamentos e baixar custos, Costa considera essencial buscar o engajamento da indústria automobilística, a maior responsável, individualmente, pela reposição de rádios no mercado.
Sede da ABERT - SCN Q. 4 Bl. B N° 100 Sl. 501 Centro Empresarial Varig Brasília DF - 70714-900 Tel (61)2104-4600 Fax (61) 2104-4626
Fonte: http://www.abert.org.br/novosite/clipping/imp/clipping_resultados_imp.cfm?cod=124724

PP5AZF-Ataliba
27-05-2009, 16:43
"Google"

Brazil has chosen the Brazilian digital radio standard by the end of this year. In short waves, has no other system in the world, is almost set. On Medium Wave and FM, we have the competition of HDRadio (IBIQUITY) who came to Brazil before their disclosure was misleading and that was the only system Simulcast (IBOC) for these two bands of frequencies. That was not true and now the DRM consortium is being demonstrated here in Brazil with the most modern equipment in the transmission and reception of the DRM signal. Besides the equipment, services were demonstrated as: newspaper, photos, texts, etc., in DRM + AM. Short Wave (simulcast) and FM. If the DRM does a good job of disclosure and to provide subsidies for technology to be handled in Brazil, this digital system can be deployed across our country and in all bands (medium waves, tropical wave, short wave and FM). If this were to happen, Brazil will contribute in very significant increase in the production and consumption of DRM receivers in the world.
Annex: On day 22, the Ministry of Communications, the consortium has made a complete demonstration of what can be done with DRM (attached file): http://www.abert.org.br/novosite/cli...cfm?cod=125026

"Original"

O Brasil escolhera o padrão de rádio digital brasileiro até o final deste ano. Em ondas curtas, não tem outro sistema no mundo, já está praticamente definido. Em Ondas Médias e FM, temos a concorrência do HDRadio (IBIQUITY) que veio antes ao Brasil e fez sua divulgação enganosa de que era o único sistema Simulcast (IBOC) para estas duas faixas de frequências. Isso não era verdade e agora o consórcio DRM está aqui no Brasil fazendo demonstração com os equipamentos mais modernos na transmissão e recepção do sinal DRM. Além dos equipamentos, foram demonstrados serviços como: jornal, fotos, textos, etc, em AM+DRM. Ondas Curtas (simulcast) e em FM. Se o DRM fizer um bom trabalho de divulgação e fornecer subsidios para a tecnologia ser manuseada no Brasil, poderemos ter este sistema digital implantado em todo o nosso país e em todas as bandas (ondas médias, ondas tropicais, ondas curtas e FM). Se isso vier a acontecer, o Brasil irá contribuir no aumento muito significativo da produção e também no consumo de receptores DRM no mundo.
ANEXO: No dia 22, no Ministério das Comunicações, o consórcio fez uma demonstração completa do que pode ser feito com DRM (arquivo anexo): http://www.abert.org.br/novosite/cli...cfm?cod=125026

PP5AZF-Ataliba
27-05-2009, 16:56
Consulta publica para avaliação de sistema de rádio digital

"ANEXO - AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE RÁDIO DIGITAL

O processo de adoção de qualquer sistema de radiodifusão deve considerar, entre outros aspectos, seu desempenho em testes realizados em campo, segundo objetivos e procedimentos pré-estabelecidos.
Alguns aspectos básicos são idealizados para um sistema se tornar atraente à realidade brasileira:

I.ermitir o simulcasting, com boa qualidade de áudio e com mínimas interferências em outras estações;
II.Operar de maneira satisfatória nos serviços de ondas médias (OM), ondas curtas (OC), ondas tropicais (OT) e frequência modulada (FM);
III.Possibilitar a transmissão noturna também em modo digital;
IV.Área de cobertura do sinal digital igual da atual (analógico), com menor potência de transmissão;
V.Transmissão de dados auxiliares, relacionados ou não à programação corrente;
VI.Nos sistemas operando em frequência inferior a 30 Mhz, a qualidade de áudio deve ser superior ao atual, em modo estéreo, comparável ao de transmissões em FM hoje em dia.

Além destes pontos listados acima, outros deverão ser analisados na avaliação dos Sistemas de Rádio Digital, uma vez que fazem parte da motivação para a digitalização das emissoras de rádio, tais como:

I.Análise objetiva e subjetiva do áudio;
II.Análise de interferências co-canais e em canais adjacentes;
III.Análise de recepção do sinal em ambientes outdoor e indoor;
IV.Análise do Efeito Doppler;
V.Análise e medidas de ruídos na faixa OM, OC, OT e FM;
VI.Indicação do delay existente nos sistemas;
VII.Soluções para emissoras de baixa potência, com custo reduzido;
VIII.Possibilidade da criação de novos modelos de negócios, como a interatividade e a multiprogramação;
IX.Transferência de tecnologia para a indústria brasileira de transmissores e receptores;
X.Possibilidade da participação de Instituições de Ensino e Pesquisa brasileiras no ajuste e/ou melhoria dos sistemas de acordo com a necessidade brasileira;
XI.Análise de custo para implantação de uma emissora digital ou adequação da emissora para transmissão do sinal digital utilizando cada sistema."

PP5AZF-Ataliba
29-05-2009, 03:44
Translation portuguese > english: Google

1. Tests with DRM:


We want the tests to DRM were made in other regions of Brazil, not only in the city of São Paulo and its surroundings.
Here in the state of Santa Catarina in southern Brazil, have raised the variable, consisting of plains, plateaus, hills, mountains, valleys, canyons, providing an important and diverse to the tests with this technology.

"We want to be part of the tests also with the DRM system here in Santa Catarina. We will help with the technical analysis and the results will be attached to the other results in other regions of Brazil. There is a communications network with 2 radios (a Medium Wave radio and a FM radio) is the provision of technical tests to be done with DRM, "informed me by telephone the engineer Luiz Rosa dos Reis, the Technical Advisory ACAERT (Association Catarinense of radio and television), one of the most respected technicians in communications in our state.

2. DRM Digital Radio Seminar

The engineer also said that the intention of bringing ACAERT is a seminar with lectures on the DRM digital radio system for Santa Catarina. The objective of this seminar will demonstrate the most modern equipment for transmission and reception and the services available in the DRM system for members of ACAERT broadcasters, owners of other radio broadcasters, representatives of radio, students of electrical engineering and telecommunications, telecommunications technicians in , radio amateurs, and others interested in digital radio.

I would like someone from the DRM Consortium came into contact directly with the engineer Luiz as soon as possible to address these two issues above. Your address and contact phone numbers are linked below:

Eng.° LUIZ ROSA DOS REIS
Assessor Técnico da ACAERT - Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão
Rua Jerônimo Coelho, 280, salas 302/303, centro, Florianópolis/SC
CEP: 88010-030
Fone: (48) 3212-9609 / 9972-2706
Fax: (48) 3212-6825
Email: reis@arosadosreis.eng.br
Homepage: www.arosadosreis.eng.br
MSN: assessoriatecnica@acaert.com.br

Thank you for your attention.

************************************************** *******
Texto original em português

1. Os testes com DRM:

Gostaríamos que os testes com DRM fossem feitos em outras regiões do Brasil e não somente na região da cidade de São Paulo e suas imediações.
Aqui no estado de Santa Catarina, no sul do País, possuímos o relevo bem variável, formado por planícies, planaltos, serras, montanhas, vales, cânions, proporcionando um relevo bem diversificado para os testes com esta tecnologia.

“Queremos fazer parte também dos testes com o sistema DRM aqui em Santa Catarina. Iremos contribuir com as análises técnicas e os resultados serão anexados aos outros resultados obtidos em outras regiões do Brasil. Já existe uma rede de comunicações com 2 rádios (uma rádio de Ondas Médias e uma rádio FM) que está a disposição dos técnicos para serem feitos os testes com DRM”, me informou por telefone o Engenheiro Luiz Rosa dos Reis, Assessor Técnico da ACAERT (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão), um dos técnicos em comunicações mais respeitados em nosso Estado.

2.Seminário Rádio Digital DRM

O Engenheiro comentou também, que a intenção da ACAERT é trazer um seminário com palestras sobre o sistema de rádios digitais DRM para Santa Catarina. O objetivo deste seminário será demonstrar os mais modernos equipamentos de transmissão e recepção e os serviços disponíveis no sistema DRM para os radiodifusores membros da ACAERT, demais proprietários de emissoras de rádio, representantes das rádios, alunos de engenharia elétrica e de telecomunicações, técnicos em telecomunicações, radioamadores, e outros interessados no rádio digital.

Gostaria que alguém do Consórcio DRM entrasse em contato diretamente com o Engenheiro Luiz Rosa dos Reis o mais rápido que for possível para tratarem destes dois assuntos acima. Seus endereços e telefones de contato estão abaixo relacionados:

Eng.° LUIZ ROSA DOS REIS
Assessor Técnico da ACAERT - Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão
Rua Jerônimo Coelho, 280, salas 302/303, centro, Florianópolis/SC
CEP: 88010-030
Fone: (48) 3212-9609 / 9972-2706
Fax: (48) 3212-6825
Email: reis@arosadosreis.eng.br
Homepage: www.arosadosreis.eng.br
MSN: assessoriatecnica@acaert.com.br

Grato pela atenção dispensada.


Ataliba Zandomenego Filho
Radioamador PP5AZF, Faixa do Cidadão PX5B-8091
Graduando em Eng. Elétrica Telemática - Unisul
Membro do Forum DRM – "PP5AZF-Ataliba" - www.drmrx.org/forum
Amostras de áudio DRM em www.turismocatarinense.tur.br/drm/

PP5AZF-Ataliba
24-09-2009, 04:27
Translation portuguese > english: "google"

Helio Costa changed its view on digital radio in Brazil and is now in favor of DRM.
But he insisted that the DRM consortium has to come to Brazil to do their tests and prove that it really is able to meet our needs on medium wave, FM and Shortwave.
http://www.senado.gov.br/radio/pro_estacao_da_midia.asp
http://www.senado.gov.br/radio/download.asp?nomArquivo=em_0922_helio_costa1.mp3
http://www.senado.gov.br/radio/download.asp?nomArquivo=em_0922_helio_costa2.mp3

Part of the interview Hélio Costa on digital radio in Brazil in the text below:

Reporter: Do you have hope in their management, even in the ministry of communications, a decision is taken, Minister Helio Costa?
Minister: I was not sure until early this year, no, but then the information that I began to get the DRM system and more to the proposal that now they even want to come take the test in Sao Paulo, bringing equipment to the show that the equipment exceeds the shadow regions, the equipment they are qualified to at least compete with the transmission on the same channel, along with the American system. I think now you can already make a decision until the end of the year. I think we, if we decide, we're already deciding on a system that will really work. This is what is important to us. I guess you can make the decision, yes.
Reporter: So, in conclusion, until the end of 2009 the government tends to "hammer out" for this new system offered by DRM, with these new possibilities?
Minister: That is our intention, unless it happens something very serious, but we have conditions, yes, up to December, making a decision.

Original text in portuguese

Hélio Costa mudou de opinião sobre o rádio digital do Brasil e agora está favorável ao DRM.
Mas ele insistiu que o consórcio DRM tem que vir ao Brasil fazer seus testes e provar que realmente tem condições de atender nossas necessidades em Ondas Médias, FM e Ondas Curtas.
http://www.senado.gov.br/radio/pro_estacao_da_midia.asp
http://www.senado.gov.br/radio/download.asp?nomArquivo=em_0922_helio_costa1.mp3
http://www.senado.gov.br/radio/download.asp?nomArquivo=em_0922_helio_costa2.mp3

Uma parte da entrevista de Hélio Costa sobre rádio digital no Brasil no texto abaixo:

Reporter: O senhor tem esperança que na sua gestão, ainda no ministério das comunicações, essa decisão seja tomada, Ministro Hélio Costa?

Ministro: Eu não tinha muita certeza até o começo desse ano, não, mas depois das informações que eu comecei a receber do sistema DRM e mais a proposta de que agora eles querem mesmo vir fazer o teste em São Paulo, trazendo equipamentos para poder nos mostrar que o equipamento supera as regiões de sombra, que os equipamentos deles são qualificados para, no mínimo, competir com a transmissão no mesmo canal, junto com o sistema americano. Acho que agora já dá para se tomar uma decisão até o final do ano. Eu acho que nós, se tomarmos a decisão, nós já estamos decidindo por um sistema que realmente vai funcionar. Isso é que é importante para nós. Acho que dá para tomar a decisão, sim.
Reporter: Então, em conclusão, até o final de 2009 o governo tende a “bater o martelo” para esse sistema novo oferecido pelo DRM, com essas novas possibilidades?
Ministro: Essa é a nossa pretensão, a menos que aconteça alguma coisa muita grave, mas já temos condições, sim, de até dezembro, tomar uma decisão.

HC7AW
27-09-2009, 01:38
This is encouraging news. I think much of Latin America will follow what Brazil does too. I sent this on to one of our regulators and he agreed that Brazil's movement on this will motivate the rest of Latin America to make a decision just as Brazil's decision on Digital TV did.

Doug

PP5AZF-Ataliba
08-12-2009, 21:17
At least that's what it says Michel Penneroux ("Commercial Committee
Chairman").
Read below the message he sent me telling you about the tests.

Assunto: SP
De: "Michel Penneroux" <michel.penneroux@tdf.fr>
Data: Dom, Dezembro 6, 2009 8:50
Para: ataliba.zandomenego@trt12.jus.br

Dear Ataliba,

trials should begin Dec 6 or 9 in SP. Would you be around ?

Best regards

Michel


Pelo menos é o que afirma Michel Penneroux.
Leia abaixo a mensagem que ele me enviou avisando sobre os testes.

RafaelColDRM
10-12-2009, 00:08
Hi friends

Doug that your comment it's correct, today I know for local medias, that before to end 2010, Colombia must be chosen for digital radio standard. Mentioned that a colombian network ( maybe Caracol or RCN) started tests with the american standard. not mentioned nothing about DRM.

Juan_CAT
12-12-2009, 17:53
today I know for local medias, that before to end 2010, Colombia must be chosen for digital radio standard. Modelo de radio digital se definirá en 2010: MinTic
7-11-2009. La ministra de las Tecnologías de la Información y las Comunicaciones, María del Rosario Guerra de la Espriella, aseguró que para el próximo año comenzará la discusión para definir el modelo estándar para la radio digital e indicó que hasta el momento una emisora de radio de cobertura nacional está desarrollando pruebas con el modelo americano.
http://www.radionacionaldecolombia.gov.co/index.php/ultimas-noticias/nacionales/modelo-de-radio-digital-se-definira-en-2010-mintic.htmlTranslation:
The standard of digital radio will be defined in 2010
Minister of Information Technologies and Communications, Maria del Rosario Guerra de la Espriella, said that next year he will begin discussions to define the standard for digital radio and said that so far a radio station with national coverage is developing tests with the American model.

It doesn't specify what standards are going to test in Colombia, only says that a radio station is testing the HD Radio standard.

HC7AW
14-12-2009, 18:29
Yeah I believe it is Caracol that has been doing the tests. In think I think they have been doing them for quite a while so far. It is interesting that I have never heard anything about DRM coming out of Colombia either. I am not sure if that is b because they don't know about DRM or not. I suspect that it is radio industry that is pushing HD, and not the regulators. We will have to watch and see what happens in Colombia...

Doug

PP5AZF-Ataliba
19-12-2009, 12:56
-------- Mensagem original --------
Assunto: Rép. : Re: Rép. : Tests DRM in Brazil
Data: Sat, 19 Dec 2009 10:43:15 +0100
De: Michel Penneroux <michel.penneroux@tdf.fr>
Para: <ataliba.zandomenego@trt12.gov.br>
CC: <josemaria.matias@gmail.com>

1200 kHz in SP (TV Cultura AM)
DRM+ in January
Michel

>>> "Sr. Ataliba Zandomenego Filho" <ataliba.zandomenego@trt12.gov.br> 19/12/09 4:17 >>>
You can say what frequencies in MW that will be in testing with DRM?
Sorry for the insistence, but will not be made with DRM + tests in the VHF
(FM)?

Today I LOG DTF did not know they were transmitting on 17,875 kHz today as
well.

Anyway, it was the best decoding, which had in recent days, reaching the
Decoded audio to 99.64% (17:08-21:45 h).
http://drmrx.org/forum/showpost.php?p=58478&postcount=72

Voce pode informar quais as frequencias em MW que estarão em testes com DRM?
Me desculpe pela insistencia, mas não serão feitos testes com DRM+ na
faixa de VHF (FM) ?

Hoje fiz LOG da TDF mas não sabia que estavam transmitindo em 17.875 khz
hoje também.

De qualquer forma, foi a melhor decodificação que teve nos últimos dias,
chegando o Decoded audio a 99,64% (17:08-21:45h).
http://drmrx.org/forum/showpost.php?p=58478&postcount=72

> We are on air in SP on MW. SW will continue till next Monday night
> Best
> Michel
>
>>>> "Sr. Ataliba Zandomenego Filho" <ataliba.zandomenego@trt12.gov.br>
>>>> 18/12/09 1:57 >>>
> Michel
>
> more tests on Shortwave? and now what the other frequencies of tests?
> there will be tests on Medium Waves? and FM (VHF)?
>
>
> PP5AZF-Ataliba
>
>
>

PP5AZF-Ataliba
06-01-2010, 15:31
Finally, the tests with the DRM system in Brazil. Already been demonstrated Shortwave transmissions in 17,875 khz, audio and photos. You are currently in trials in Sao Paulo-SP Culture Radio Simulcast DRM 1210 kHz with a Rádio Cultura AM 1200 kHz. (http://www.drmrx.org/forum/showthread.php?t=2176).
According to information from the Internet, the next tests will be made by the CBN Am 780 khz (SP) with DRM.
In parallel tests will be done with DRM Plus (DRM+) in FM (VHF) by Radio Cultura FM (SP) and other radio stations in Belo Horizonte-MG.
Thus, tests made in DRM and DRM Plus (MRD) will be proven that this system is compatible with all the tracks of OM, OC and FM.
I also learned that there would be tests in the range of OC 25/26Mhz.
:D

******************************************
Original text in portuguese:

Finalmente começaram os testes com o sistema DRM no Brasil. Já foram demonstrados transmissões em Ondas Curtas em 17.875 khz, com áudio e fotos. Está em testes neste momento em São Paulo-SP a Rádio Cultura DRM 1.210 Khz Simulcast com a Rádio Cultura AM 1.200 Khz. (http://www.drmrx.org/forum/showthread.php?t=2176).
Segundo informações da internet, os próximos testes serão feitos pela Rádio CBN Am 780 khz (SP) com DRM.
Em paralelo serão feitos testes com DRM Plus (DRM+) em FM(VHF) pela Rádio Cultura FM (SP) e outras rádios de Belo Horizonte-MG.
Sendo assim, feitos os testes em DRM e DRM Plus (DRM+) ficará comprovado que este sistema é compatível com todas as faixas de OM, OC e FM.
Soube também que haveriam testes na faixa de OC em 25/26Mhz.
:D

PP5AZF-Ataliba
26-01-2010, 16:38
Some tests made by Radio Cultura de Sao Paulo are in:
"Radio Cultura DRM 1.210 Khz from São Paulo-SP-Brazil"
http://www.drmrx.org/forum/showthread.php?t=2176

Alguns testes feitos pela Rádio Cultura de São Paulo estão no thread:
"Radio Cultura DRM 1.210 Khz from São Paulo-SP-Brazil"
http://www.drmrx.org/forum/showthread.php?t=2176

PP5AZF-Ataliba
03-02-2010, 17:38
Members of the DRM

Now yes, we are really testing the DRM system in our country. :)
Congratulations people who are directly involved or not with the tests DRM and DRM + in Brazil.

Belo Horizonte begins test transmission of digital radio

Ministry of Communications to set a standard for Brazil by the end of the month, after evaluating the two technologies available on the market: the U.S. European DRM and IBOC

Brasilia, February 3 - Starting this Wednesday, February 3, the Ministry of Communications held in Belo Horizonte (MG) another round of tests of digital radio, with the onset of experimental broadcasts of the standard of European technology (DRM Digital Radio Mondiale). Data will be collected and compared with other tests in the country with the standard U.S. IBOC (In-Band-On-Chanel). The comparative report with the broadcasts will be delivered to the Minister of Communications, Hélio Costa, by the end of February.

The results of the tests in digital transmissions using the IBOC technology have been completed in the city of Sao Paulo. To subsidize a standard definition digital radio by the federal government remains to complete the tests with the DRM system, initially implemented, also in São Paulo. According to the Minister Helio Costa, the government's final decision will be made by listening to the broadcasters. "We must be alert to new digital technologies. Brazil needs to prepare for the new wave of radio: the digitization, "said Helio Costa.

According to technicians from the Ministry of Communications, with the deployment of digital radio broadcasts in Brazil will gain in sound quality and will radically transform the experience of listeners. Regions such as the Amazon, which is currently served by the National Radio of the Amazon of Brazil Communications Company (EBC) may receive transmissions virtually clean without interference with the technical quality and pure signal, even if made from the region itself.

In the assessment of experts from the ministry, the European standard for digital radio has gained strength and technique is likely to fill some of the country's needs, especially for the quality of the broadcasts on shortwave. More recently, the DRM standard now also operate in FM, tropical waves and medium waves, which represent a broad coverage across the full spectrum of radio. They are part of the consortium that developed the standard for digital radio stations influential, as Deutsche Welle (Germany), NHK (Japan), Netherlands (Netherlands) and BBC (UK), as well as other Vatican Radio and the Voice of Nigeria.

In the first tests with the standard DRM, it was possible for technical experiment in trying to bring other services to listeners beyond the simple transmission of audio. Technicians involved in the study of digital radio system will be stressed that the listener can access on their receiver to the transmission of photos, data and recordings. This is because the system works in multiprogramming system. Is it possible to the listener, for example, have a printer to reproduce text and other types of data generated by the radio station. "Some of the equipment in production in Europe operate as a media center," says Minister Helio Costa.

The minister highlighted the fact that the standard radio come DRM system being developed in open and free, created and developed by a consortium of companies and broadcasters interested in the digitalisation of radio. Since American Standard IBOC system is a closed and proprietary, which brings inconvenience to broadcasters, who would pay royalties to the manufacturers for the use and operation of the system.

Tests for transmission in digital radio with DRM will be run by technicians from the Ministry of Communications in partnership with officials from the National Telecommunications Agency (Anatel), the National Institute of Metrology, Standardization and Industrial Quality (Inmetro) of the Federal Universities of Minas Gerais (UFMG), Pará (UFPA) and Rio Grande do Norte (UFRN). Although part of the study group responsible for testing two German engineers and researchers at the Center for Telecommunications (CETUC) of the Pontifical Catholic University of Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Eider Moraes / Ascom / Ministry of Communications

http://www.mc.gov.br/belo-horizonte-inicia-testes-de-transmissao-de-radio-digital/

************************************************** ************************************************

Original text in portuguese:

Belo Horizonte inicia testes de transmissão de rádio digital

Ministério das Comunicações deve definir um padrão para o Brasil até o final do mês, depois de avaliar as duas tecnologias disponíveis no mercado: a norte-americana Iboc e a européia DRM

Brasília, 3 de fevereiro – A partir desta quarta-feira, 3 de fevereiro, o Ministério das Comunicações realiza em Belo Horizonte (MG) mais uma rodada de testes de rádio digital, com o início de transmissões experimentais do padrão de tecnologia européia DRM (Digital Radio Mondiale). Os dados serão coletados e comparados com outros testes realizados no país com o padrão norte-americano Iboc (In-Band-On-Chanel). O relatório comparativo com as transmissões deverá ser entregue ao ministro das Comunicações, Hélio Costa, até o final de fevereiro.

Os resultados com os testes em transmissões digitais usando a tecnologia Iboc já foram concluídos na cidade de São Paulo. Para subsidiar uma definição do padrão de rádio digital pelo governo federal, ainda falta concluir os testes com o sistema DRM, inicialmente realizados também na capital paulista. De acordo com o ministro Hélio Costa, a decisão final do governo será tomada ouvindo os radiodifusores. “Precisamos estar atentos às novas tecnologias digitais. O Brasil precisa se preparar para a nova onda do rádio: a digitalização”, diz Hélio Costa.

Segundo técnicos do Ministério das Comunicações, com a implantação do rádio digital no Brasil as transmissões ganharão em qualidade de som e transformarão radicalmente a experiência dos ouvintes. Regiões como a Amazônia, que hoje é servida pela Rádio Nacional da Amazônia, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), poderão receber transmissões praticamente limpas, sem interferências, com qualidade técnica e sinal puro, mesmo sendo feitas longe da própria região.

Na avaliação de especialistas do ministério, o padrão europeu de rádio digital ganhou robustez técnica e pode vir a suprir algumas das necessidades do país, principalmente pela qualidade das transmissões em ondas curtas. Mais recentemente, o padrão DRM passou a operar também em FM, ondas tropicais e ondas médias, o que representaria uma cobertura ampla em todos os espectros de rádio. Fazem parte do consórcio que desenvolveu o padrão de rádio digital emissoras influentes, como Deutsche Welle (Alemanha), NHK (Japão), Netherlands (Holanda) e BBC (Reino Unido), bem como outras como a Rádio Vaticano e a Voz da Nigéria.

Nos primeiros testes feitos com o padrão DRM, foi possível aos técnicos fazer experiências na tentativa de levar outros serviços aos ouvintes, além da simples transmissão de áudio. Técnicos envolvidos no estudo do sistema de rádio digital destacaram que será possível ao ouvinte o acesso em seu aparelho receptor à transmissão de fotos, dados e gravações. Isso porque o sistema funciona em sistema de multiprogramação. Será possível ao ouvinte, por exemplo, dispor de uma impressora para reproduzir textos e outros tipos de dados gerados pela emissora de rádio. “Alguns dos aparelhos em produção na Europa funcionam como uma central multimídia”, diz o ministro Hélio Costa.

O ministro destacou o fato de o padrão de rádio DRM vir sendo desenvolvido em sistema aberto e livre, criado e desenvolvido por um consórcio formado por empresas e emissoras interessadas na digitalização do rádio. Já o padrão americano Iboc é um sistema fechado e proprietário, o que traz inconvenientes aos radiodifusores, que teriam desembolsar royalties aos fabricantes pelo uso e exploração do sistema.

Os testes de transmissão digital em rádio com a tecnologia DRM serão comandados por técnicos do Ministério das Comunicações em parceria com funcionários da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), das universidades federais de Minas Gerais (UFMG), do Pará (UFPA) e do Rio Grande do Norte (UFRN). Ainda integram a comissão de estudos responsáveis pelos testes dois engenheiros alemães e pesquisadores do Centro de Estudos em Telecomunicações (CETUC) da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Eider Moraes/Ascom/Ministério das Comunicações

http://www.mc.gov.br/belo-horizonte-inicia-testes-de-transmissao-de-radio-digital/

drmdab
03-02-2010, 18:47
Sounds interesting, please do keep us up-to-date about what is happening in your country!

PP5AZF-Ataliba
27-02-2010, 14:31
Dear Ataliba,

Thank you very much for this important information.

One interesting point is that the quality of the signal is never mentioned.

Some other comments are child play:
1- DRM is not a commercial company so we have nothing to sell, Ibiquity is a private commercial company with equity, they need revenues to live and the only way to make them is from sales of their products; nothing is paid to DRM but the patent DRM is using. No DRM fee on top of the patents. Ibiquity does add a fee on top of the patents they use for the reason explain above. This a reality that cannot be discussed. The best proof is that Via licensing is gather the patent owners in DRM, so it is different from DRM, DRM has no access to internal informations, we can influence the pricing, etc. So this is clearly not DRM it is via licensing a subsidary of Dolby (I can tell you I was one a few years ago interested in participating to on of their meeting as TDF (a patent owner) and I was sack away so far I was not the one in charge of patent in TDF)

2- If Ibiquity does not ask for any payment then it means that Ibiquity is subsidizing its product which is forbidden in a "free market" as written by the author of this email.

3- HD is a proprietary system, this is also a reality, this is not a standard as stated by laws. It is a US system, it is not recognized by the ITU nor the ETSI. It is US system accept in the US, It has been validated by US administration for US owners for the US market. It has not been validated by any international body. It is a fact. I shall ask my engineers to go to the web site that is mentioned

4- HD Receivers are available although I have not seen any in Brazil. The one I could see was bought or offered by ibiquity. Again the points are the quality (robustness, flexibility of the signal) and how the technology can improve the conditions of broadcasting in Brazil (SFN, spectrum management, future evolution to DRTV, savings, the new business model associated with DRM, etc). No comment on these points at all. To make a perfect 40 USD receiver in the store from scratch it take less than 1 year and 3 M USD. At the size of the Brazilian market it is not strategic to have a receiver available. In our world or fast development of component, it might be a weakness, the latest on board being the best as usual. Better have an excellent standard. So if delay has to be considered as suggested, the delay to have a 40 USD DRM (AM and FM) receiver will be less than the tile to install the networks. And this is what counts.

5- Of course we can publish all information that we have. We shall not do because we are contributors to the MC process. But I prefer face to face explanations. I am of course at the disposal of anyone or any group that would like to know more about the benefits of DRM for the broadcasters ( I now feel that many are not aware of the benefits of DRM) and also for the listeners. I could see no comment mentioning them ! They are ultimately those concerned.

6- DRM+ is no longer in development we shall have international standards (ETSI and IEC / ITU) by April at the latest. It is an extension of the existing DRM standard.


Thanks again Ataliba and best regards

Michel


>>> ataliba TRT <ataliba.zandomenego@trt12.jus.br> 26/02/10 08:46 >>>
I send a copy of an email I received where the President of iBiquity is
pleading with his nails and teeth HDRadio system. I thought you should
be aware of this material.

***********************************************
Estou enviaando cópia de um email que recebi onde o Presidente da IBIQUITY
está defendendo com suas unhas e dentes o sistema HDRadio. Achei que
você deveria ficar sabendo deste material.


Eng. André Bouças escreveu:
>
> *De:* Assessoria Técnica - ACAERT
> [mailto:assessoriatecnica@acaert.com.br]
> *Enviada em:* quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010 18:51
> *Para:* Eng. André Bouças
> *Assunto:* Fw: Test of Brazil E-mail Blast
>
> ----- Original Message -----
>
> *From:* Lisa Ballesteros <mailto:balle@ibiquity.com>
>
> *To:* assessoriatecnica@acaert.com.br
> <mailto:assessoriatecnica@acaert.com.br>
>
> *Sent:* Wednesday, February 24, 2010 6:31 PM
>
> *Subject:* Test of Brazil E-mail Blast
>
> Carta aberta aos nossos amigos brasileiros:
>
> Já que a escolha final de um padrão para o rádio digital no Brasil
> está se aproximando, gostaria de aproveitar pessoalmente a
> oportunidade para esclarecer algumas concepções incorretas que vocês
> podem ter ouvido sobre a tecnologia de HD Radio. A iBiquity acredita
> ser importante que qualquer que seja a decisão a ser tomada se baseie
> em informações precisas e verdadeiras.
>
> 1. Não será necessário que os radiodifusores façam pagamentos
> recorrentes de royalty para a iBiquity se a tecnologia de HD Radio for
> adotada no Brasil. O preço de compra dos equipamentos de transmissão
> de HD Radio já inclui todos os royalties da iBiquity para estes
> equipamentos. Os radiodifusores estão autorizados a usar estes
> equipamentos durante toda a sua vida útil. Vários fabricantes estão
> disponibilizando equipamentos - empresas americanas, brasileiras e
> européias- e os preços se estabelecem a partir de uma competição de
> mercado livre.
>
> 2. Todos os sistemas de radiodifusão digital que estão sendo avaliados
> pelo Brasil possuem um custo de royalty. A DRM também inclui uma taxa
> de royalty embutida no preço de seu equipamento. (veja
> http://www.vialicensing.com/licensing/DRM_fees.cfm para maiores
> informações sobre as taxas de licença de DRM).
>
> 3. O sistema de HD Radio possui um padrão aberto e publicado. A
> documentação completa para o sistema está disponível nos Estados
> Unidos através do National Radio Systems Committee, onde é descrito
> pelo padrão NRSC-5-B. Está disponível para consulta na
> http://www.nrscstandards.org/download.asp?file=NRSC-5-B.asp.
>
> 4. O sistema de HD Radio é totalmente comercializável e está pronto
> para ser distribuído hoje no Brasil. Existem mais de 100 receptores de
> HD Radio disponíveis a partir de US$49. O DRM oferece muito poucos
> produtos comerciais. A tecnologia DRM+ FM ainda é experimental -
> equipamentos de transmissão comercial e receptores não existem. Se o
> sistema de DRM for escolhido para o Brasil, a implementação de
> serviços digitais será postergada, no melhor dos casos, em alguns anos
> na medida em que os produtos comerciais sejam desenvolvidos e, no pior
> dos casos, será um fracasso devido à natureza experimental do DRM+.
>
> 5. A iBiquity se compromete a licenciar sua tecnologia para todos os
> fabricantes de transmissores e receptores brasileiros sob termos
> justos e não discriminatórios. Todas as empresas terão a possibilidade
> de oferecer produtos de HD Radio.
>
> 6. A iBiquity reconhece a importância do rádio comunitário FM como uma
> parte única e importante do setor de radiodifusão brasileiro. Fizemos
> provisões especiais para garantir que estas emissoras não sejam
> excluídas. A iBiquity está trabalhando com empresas brasileiras no
> desenvolvimento de produtos de transmissão digital que contemplem as
> necessidades especificas deste setor e que sejam viáveis a preços
> acessíveis.
>
> A resposta da iBiquity em 17 de janeiro à chamada do Ministro de
> Comunicações para a consulta pública sobre rádio digital aborda vários
> destes temas em maior detalhamento. Eu lhe convido a ler este
> documento e em seguida decidir por você mesmo sobre a tecnologia de HD
> Radio e a sua capacidade de alcançar as necessidades do Brasil. Este
> material está disponível em:
> http://www.ibiquity.com/mimg/Brasil/Brasil_resposta_da_ibiquity.pdf
>
> Nossa empresa foi formada por radiodifusores para o desenvolvimento de
> uma tecnologia digital com o objetivo de encaminhar o radio para o
> século 21 e nos sentimos orgulhosos pelo sistema robusto e avançado
> que temos desenvolvido. Nós acreditamos firmemente que obtivemos êxito
> na criação da tecnologia digital mais refinada do mundo. A indústria
> do rádio está sofrendo devido a obsolescência tecnológica e o declínio
> do interesse público e deve adotar passos criteriosos neste momento,
> se quiser sobreviver. Acreditamos ter a resposta e a melhor solução
> para os radiodifusores e os cidadãos brasileiros. Eu sinceramente
> espero que você concorde. Se você tiver quaisquer preocupações ou
> perguntas sobre nossa empresa ou nossa tecnologia, por gentileza
> sinta-se à vontade para me escrever diretamente pelo email
> struble@ibiquity.com.
>
> Abraços a todos,
>
> Robert Struble
>
> Presidente & CEO
>
> iBiquity Digital Corporation
>
> struble@ibiquity.com <mailto:struble@ibiquity.com>
>
>

PP5AZF-Ataliba
01-03-2010, 02:49
Tests with DRM (MW and SW) and DRM + (VHF-FM) in Brazil are extraordinary

"Extraordinary" I who am saying, but according to information obtained by telephone Flávio Ferreira Lima from the Ministry of Communications and coordinator of the engineering team to manage the tests with both DRM systems in Brazil, both the DRM in the range OM as DRM + the FM band are showing amazing results, above our expectations.

The fact is that the situation of digital radio trials in Brazil has a 180 degrees this year. Since the beginning of 2010 the DRM is doing tests on Short Wave, Medium Wave and also on VHF (FM) and never had in our country. The tests will continue throughout the month of March. I think these tests in Brazil are currently the most complete tests with existing DRM system in the world.

OM in the range have been tested, and OM IBOC Simulcast with Radio Cultura AM 1200 kHz and 1210 kHz in DRM in Sao Paulo - Fundação Padre Anchieta. NOTE: In the same radio as there were tests HDRadio.
On January 14, 2010 I was personally in Sao Paulo and I had the honor of being together and with the team of engineers in the acceptance tests in the Greater Sao Paulo.
I live over 800 km from Sao Paulo but I have had the opportunity to decode the audio signal of Culture in both DRM 1210 kHz in Simulcast but also in .1.200 kHz digital only.

In the VHF range, tests are being made in the region of Belo Horizonte on 104.5 MHz FM with 1500 watts and 104.4 MHz with DRM + 70Watts. Flávio said that even with this low power level digital signal, the signal is excellent within a radius of 40 km which is much higher than was estimated a radius of only 16 Km
I found this amazing result, fantastic.

By testing the DRM is doing away with some myths that exist here and proved that:
1) works in Simulcast and IBOC;
2) that has full system for Medium Wave, Short Wave and also for VHF (FM);
3) they are doing tests for at least 2 months in Brazil;
4) that the DRM and DRM + is an excellent strength and that meet the needs of coverage of television partners;
5) that has a group of experts able to develop specific solutions for Brazil;


The tests will continue in March with DRM and IBOC Simulcast on the Medium Wave Radio CBN 780 kHz and DRM + on Radio Cultura FM 103.3 Mhz both in Sao Paulo.

Congratulations to all the people who are involved in the tests with the DRM and to choose the best standard for digital radio in Brazil.

São José-SC, 01 March 2010.

Ataliba Zandomênego Filho
Graduating in Electrical Engineering Telematics
Amateur: PP5AZF Range and the Citizen: PX5B8091

************************************************

Original text in portuguese

Testes com DRM (OM e OC) e DRM+ (VHF-FM) no Brasil são extraordinários

“Extraordinários” sou eu quem estou dizendo mas, segundo informações obtidas por telefone com Flávio Ferreira Lima do Ministério das Comunicações e coordenador da equipe de engenheiros que gerenciam os testes com ambos os sistemas DRM no Brasil, tanto o DRM na faixa OM como o DRM+ na faixa FM estão apresentando resultados surpreendentes, acima das espectativas.

O fato é que a situação dos testes de rádio digital no Brasil deu uma guinada de 180 graus este ano. Desde o início de 2010 o DRM está fazendo testes em Ondas Curtas, Ondas Médias e também em VHF (FM) como nunca havia tido em nosso país. Os testes continuarão durante o mês de março. Acho que estes testes no Brasil atualmente sejam os mais completos testes existente com sistema DRM no mundo.

Na faixa OM já foram feitos testes em OM IBOC e Simulcast com a Rádio Cultura AM 1.200 Khz e DRM em 1.210 Khz em São Paulo - Fundação Padre Anchieta. OBS: Nesta mesma rádio já houveram testes com HDRadio.
No dia 14 de janeiro de 2010 eu estive pessoalmente em São Paulo e tive a honra de estar junto e acompanhar a equipe de engenheiros nos testes de recepção na região da grande São Paulo.
Eu moro a mais de 800 Km de São Paulo mas já tive a oportunidade de decodificar o sinal de áudio da Cultura DRM tanto em 1.210 Khz em Simulcast como também em .1.200 Khz somente digital.

Na faixa VHF os testes estão sendo feitos na região de Belo Horizonte em 104,5 Mhz FM com 1.500 Watts e 104,4 Mhz DRM+ com 70Watts. Flávio informou que, mesmo com esta baixa potência no nível de sinal digital, o sinal é excelente num raio de 40 Km que é muito superior a estimativa de era um raio de apenas 16 Km.
Eu achei este resultado impressionante, fantástico.

Com estes testes o DRM está acabando com alguns mitos que existiam por aqui e provou que:
1)funciona em Simulcast e IBOC;
2)que tem sistema para a faixa de Ondas Médias, Ondas Curtas e também para VHF (FM);
3)que está fazendo testes por pelo menos 2 meses no Brasil;
4)que o DRM e DRM+ tem uma robustez excelente e que atendem as necessidades de cobertura das emissoras brasileiras;
5)que tem um grupo de técnicos capazes de desenvolver soluções específicas para o Brasil;


Os testes continuarão em março com DRM Simulcast e IBOC em Ondas Médias na Rádio CBN 780 Khz e DRM+ na Rádio Cultura FM 103,3 Mhz ambas em São Paulo.

Parabéns para todas as pessoas que estão envolvidas nos testes com o DRM e para a escolha do melhor padrão para o rádio digital no Brasil.

São José-SC, 01 de março de 2010.

Ataliba Zandomênego Filho
Graduando em Engenharia Elétrica Telemática
Radioamador: PP5AZF e Faixa do Cidadão: PX5B8091

CT4RK
04-03-2010, 04:34
Boa noite Ataliba
Muito obrigado pelo seu post, e tambem pelo seu empenho na divulgação do DRM no Brasil. Sempre acreditei que a América do Sul, e em especial o Brasil, seriam muito bem servidos com DRM, pois este modo de transmissão, é uma excelente solução para a cobertura de amplas regiões como o Brasil. Disso mesmo fiz eco faz talvez uns dois anos, junto do consorcio, ao mandar vários e-mails para eles, a interrogar porque não olhavam para o Brasil como um alvo potencial do DRM. Felizmente deu tudo certo, e hoje está em campo como voce diz e muito bem, um dos maiores testes de DRM. Falei até na Altura, que com 4 transmissores em SFN, de uns 10 ou 20 Kw, trabalhando em onda curta (situados em alguns lugares como Belem, João Pessoa ou Recife, em alguma cidade em Rondônia, e em santa Catarina), cruzando a direcção das transmissões, era possivel um excelente cobertura do Brasil em DRM. Espero que esse seja o futuro próximo, pois acredito que esse seria mais um passo de gigante na implementação do DRM a nivel mundial

73 de CT4RK

Sines Portugal

PP5AZF-Ataliba
10-03-2010, 03:06
"Eu gostaria responder aos comentários da carta do Sr. Michel Penneroux:"

John Schneider
iBiquity Digital Corporation

"

É certo, o consórcio de DRM é uma organização não comercial, mas seus membros incluem as companhias comerciais que ganham dinheiro vendendo a tecnologia de DRM. Estes fabricantes de produtos de DRM pagam direitos aos detentores dos patentes de DRM que incluem AT& T, Dolby, telecomunicações de France, Fraunhofer, NEC, Panasonic, Sony e Thomson. Estes custos são passados em torno aos compradores de seus produtos. Mesmo que o DRM, a iBiquity não recebe nenhum pagamento dos radiodifusores, mas tem sim um custo para os fabricantes que usam a tecnologia. Em “um mercado livre”, estes custos são passados eventualmente aos compradores finais, e assim formam parte dos preços de venda dos produtos. Os excitadores de DRM têm preços até US$ 75.000. São apenas computadores operados com software, então obviamente há um custo dentro a este preço para usar sua tecnologia. (Em comparação, um excitador de HD Radio equivalente vende em $30.000).

O Sr. Penneroux já sabe que as tecnologias de HD Radio estiveram aceitos há vários anos pela UTI para as faixas OM e FM. O sistema de HD Radio para OM é incluído na recomendação ITU-R BS.1514-1, adotada em outubro de 2002 onde é classificado como de “o sistema IBOC DSB.” O sistema de HD Radio para FM é parte da recomendação ITU-R BS.1514-1, adotada em outubro de 2002 classificado como de “o sistema digital C.” (Se deve mencionar que a tecnologia de DRM+ FM ainda não esta aprovada pela UIT.)

Não tem receptores de HD Radio agora no Brasil porque as lojas comerciais não tem nenhum interesse em comprar produtos para as tecnologias experimentais que não tem sido aprovado. Não obstante, milhões do receptores de HD Radio já foram vendidos nos E.U., e estes produtos igualmente estão prontos para chegar ao Brasil uma vez que a tecnologia recebe a aprovação do governo. Diversos fabricantes do receptores têm indicado já ao Ministério sua apoio para a tecnologia de HD Radio em Brasil, e sua intenção para fabricar receptores em Brasil uma vez que o padrão seja aprovado. A iBiquity esta pronto para trabalhar em conjunto com os fabricantes brasileiros para desenvolver receptores que atendam ás necessidades únicas do pais.

Obrigado por sua atenção as minhas comentários e observações.

Atenciosamente,

John Schneider
iBiquity Digital Corporation

Postado por John Schneider em 09/03/2010 15:36
"
Fonte: http://www.geek.com.br/posts/10971-ministro-das-comunicacoes-pretende-adotar-padrao-europeu-de-radio-digital


Ataliba Zandomenego Filho
Radioamador - PP5AZF / Faixa do Cidadão - PX5B8091
(48) 84227230 - 3346-7230 - 3216-4020 (TRT12)
Graduando em Eng. Elétrica-Telemática - UNISUL
Membro do Fórum DRMRX desde Nov/2007
http://www.drmrx.org/forum/search.php?searchid=20663
Informações, imagens, áudio de rádios digitais DRM em:
http://zandomenego.com/ataliba

PP5AZF-Ataliba
13-03-2010, 06:24
Videos recorded on January 14, 2010 in Sao Paulo - Brazil during testing Simulcast / IBOC on Radio Cultura AM 1200 kHz and 1210 kHz DRM.
Demonstrations of the spectrum, Shaping, audio quality, demonstration of my system adapted to receive DRM decoding the audio signal, an adaptation of SDR + Radio IC-725 (IF 9 MHz) + software DREAM.

http://www.youtube.com/atalibazf

*********************

Vídeos registrados no dia 14 de janeiro de 2010 em São Paulo - Brasil durante os testes Simulcast/IBOC na Rádio Cultura AM 1.200 Khz e DRM 1.210 Khz.
Demonstrações de espectro, shapping, qualidade de áudio, demonstração de meu sistema adaptado para receber DRM decodificando o sinal de áudio, adaptação de SDR + Rádio IC-725 (FI 9 Mhz) + software DREAM.

http://www.youtube.com/atalibazf

PP5AZF-Ataliba
15-03-2010, 18:53
Começaram os testes com DRM na Rádio CBN/Globo AM (OM) 780 Khz de São Paulo:D

Esta notícia está no
Blog de PU2LZB Renato

CBN AM 780 kHz São Paulo Capital – transmissão teste em DRM
O sinal analógico em 780kHz e do DRM em 790kHz

Configuração:
Shaping, Simulcast/IBOC, DRM Mode A, Paramétrico Estéreo,
Taxa de Áudio: 18,40 Kbps, EEP AAC+, SDC/MSC MODE 4-QAM/SM 16-QAM

Fonte: http://pu2lzb.wordpress.com/2010/03/14/sdr-e-drm/


Ataliba Zandomenego Filho
Radioamador - PP5AZF / Faixa do Cidadão - PX5B8091
(48) 84227230 - 3346-7230 - 3216-4020 (TRT12)
Graduando em Eng. Elétrica-Telemática - UNISUL
Membro do Fórum DRMRX desde Nov/2007
http://www.drmrx.org/forum/search.php?searchid=20663
Informações, imagens, áudio de rádios digitais DRM em:
http://zandomenego.com/ataliba

Conheça o thread "DRM IN BRAZIL": http://www.drmrx.org/forum/showthread.php?t=1972

PP5AZF-Ataliba
16-03-2010, 02:16
Ola Ataliba

Gostaria de lhe informar que estou recebendo o sinal digital da radio CBN em 790 KHz, com SNR muito bom. Estou na Zona Leste de São Paulo.

73

Dream Software Version 1.12
Starttime (UTC) 2010-03-16 02:32:34
Frequency 790 kHz

Label Radio CBN AM

Bitrate 18.40 kbps

Mode A
Bandwidth 10 kHz
MINUTE SNR SYNC AUDIO TYPE
0000 25 150 1500/10 0
0001 22 150 1500/10 0
0002 21 150 1500/10 0

SNR min: 12.6, max: 26.8
CRC:

Maurício Tacchi de Castro - PU2MAW
pu2maw@yahoo.com.br
Tecnólogo de Telecomunicações

São Paulo SP

PP5AZF-Ataliba
01-04-2010, 13:06
PORTARIA No- 290, DE 30 DE MARÇO DE 2010

Institui o Sistema Brasileiro de Rádio Digital - SBRD e dá outras providências.
O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso IV, da Constituição, e considerando o disposto no art. 27, inciso IV, alínea "b", da Lei no 10.683, de 27 de maio de 2003, resolve:

Art. 1o Fica instituído, por esta Portaria, o Sistema Brasileiro de Rádio Digital - SBRD.
Art. 2o Para o serviço de radiodifusão sonora em Onda Média (OM) e em Frequência Modulada (FM) deve ser adotado padrão que, além de contemplar os objetivos de que trata o art. 3o, possibilite a operação eficiente em ambas as modalidades do serviço.
Art. 3o O SBRD tem por finalidade alcançar, entre outros, alcançar os seguintes objetivos:
I - promover a inclusão social, a diversidade cultural do País e a língua pátria por meio do acesso à tecnologia digital, visando à democratização da informação;
II - propiciar a expansão do setor, possibilitando o desenvolvimento de serviços decorrentes da tecnologia digital como forma de estimular a evolução das atuais exploradoras do serviço;
III - possibilitar o desenvolvimento de novos modelos de negócio adequados à realidade do País;
IV - propiciar a transferência de tecnologia para a indústria brasileira de transmissores e receptores, garantida, onde couber, a isenção de royalties;
V - possibilitar a participação de instituições brasileiras de ensino e pesquisa no ajuste e melhoria do sistema de acordo com a necessidade do País;
VI - incentivar a indústria regional e local na produção de instrumentos e serviços digitais;
VII - propiciar a criação de rede de educação à distância;
VIII - proporcionar a utilização eficiente do espectro de radiofreqüências;
IX - possibilitar a emissão de simulcasting, com boa qualidade de áudio e com mínimas interferências em outras estações;
X - possibilitar a cobertura do sinal digital em áreas igual ou maior do que as atuais, com menor potência de transmissão;
XI - propiciar vários modos de configuração considerando as particularidades de propagação do sinal em cada região brasileira;
XII - permitir a transmissão de dados auxiliares;
XIII - viabilizar soluções para transmissões em baixa potência, com custos reduzidos; e
XIV - propiciar a arquitetura de sistema de forma a possibilitar, ao mercado brasileiro, as evoluções necessárias.
Art. 4o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

HÉLIO COSTA

PP5AZF-Ataliba
06-05-2010, 06:15
2nd Edition - Fundação Padre Anchieta forehead European standard for digital radio
4, May 2010.
Source:
Tele-Hours Summary - Digital Radio

The ANATEL (Telecomunications National Agency) has issued authorization to the Padre Anchieta Foundation, an organization maintains the Radio and TV Culture, for the testing of the System of Digital Audio Broadcasting DRM - Digital Radio Mondiale, standard developed in Europe. Tests will be done in the frequency 26.040 MHz, with bandwidth digital signal that is radiated between 10 kHz and 20 kHz, in Sao Paulo.

The tests will be conducted over a period of one year but may be extended for an equal period, and aim to support the choice of standard to be adopted by the country. The experiments will be suspended if found the occurrence of harmful interference to radio stations regularly licensed and installed.

At the end of March, decree published by the Ministry of Communications announced the technical guidelines of what should be the model of digital radio to be deployed in Brazil. One of the requirements is that the standard to be adopted meets both the AM and FM systems, ensuring that the consumer has to buy different devices for each system.

According Minicom, so far, the two patterns tested - DRM and IBOC European American - did not meet all technical requirements. According to the tests already carried out, the digital systems in the world today do not bring a quality far superior to the one presented by the FM (Frequency Modulated) analog.

The European standard, DRM (Digital Radio Mondiale), also has the preference of the government for being an open system, which opens the possibility of technology transfer. U.S. standard, the IBOC (In-Band-On-Channel), already tested in Brazil, besides depending on the payment of royalties for their use, presents difficulties for transmissions in Medium and Short Wave, where there is greater interest of the government. (From the Newsroom)
Sugira uma tradução melhor

************************************************** ****

2ª Edição - Fundação Padre Anchieta testa padrão europeu de rádio digital
4, maio 2010.
Fonte:
Tele Síntese Plantão - Rádio Digital

A Anatel expediu autorização à Fundação Padre Anchieta, entidade mantenedora da TV e Rádio Cultura, para a realização de testes do Sistema de Radiodifusão Sonora Digital DRM – Digital Radio Mondiale, padrão desenvolvido na Europa. Os testes serão feitos na freqüência 26,040 MHz, com largura de faixa do sinal digital que será radiado entre 10 kHz e 20 kHz, em São Paulo.

Os testes serão realizados por período de um ano, mas poderão ser ampliados por igual prazo, e visam subsidiar a escolha do padrão a ser adotado pelo país. Os experimentos serão suspensos caso fique constatada a ocorrência de interferências prejudiciais em estações de radiocomunicações regularmente autorizadas e instaladas.

No final do mês de março, portaria publicada pelo Ministério das Comunicações divulgou as orientações técnicas do que deve ter o modelo de rádio digital a ser implantado no Brasil. Um dos requisitos estabelecidos é que o padrão a ser adotado atenda simultaneamente aos sistemas AM e FM, evitando que o consumidor tenha de comprar diferentes aparelhos para cada sistema.

Segundo o Minicom, até o momento, os dois padrões testados – o DRM europeu e o IBOC americano – não atendem a todas as exigências técnicas. De acordo com os testes já realizados, os sistemas digitais existentes no mundo hoje não trazem uma qualidade muito superior a da apresentada pelas FMs (Frequência Modulada) analógicas.

O padrão europeu, o DRM (Digital Radio Mondiale), também tem a preferência do governo por ser um sistema aberto, o que abre a possibilidade de transferência de tecnologia. padrão norte-americano, o IBOC (In-Band-On-Channel), já testado no Brasil, além de depender do pagamento de royalties para sua utilização, apresenta dificuldades nas transmissões em Ondas Médias e Curtas, onde há maior interesse do governo.(Da redação)

PP5AZF-Ataliba
07-07-2010, 23:54
Plataforma Brasileira do Digital Radio Mundiale

Este é o site da Plataforma Brasileira do DRM - Digital Radio Mondiale, também conhecido no Brasil como RDM - Rádio Digital Mundial.

O intuito desta Plataforma é dar cobertura aos testes do DRM no Brasil, dar suporte aos Broadcasters que queiram implementar o DRM em suas emissoras e aos ouvintes que queiram receber as transmissões, divulgar os documentos e manuais provenientes do Consórcio DRM, ser um ponto de encontro para técnicos da área trocarem informações e principalmente defender o DRM como padrão técnico do SBRD (Sistema Brasileiro de Rádio Digital).
http://www.drm-brasil.org (http://www.drm-brasil.org/)

Translation Google:

This is the website of the Brazilian Platform DRM - Digital Radio Mondiale, also known in Brazil as RDM - Digital Radio World.

The purpose of this group is to cover the tests of DRM in Brazil, support the Broadcasters who want to implement DRM on their stations and listeners who want to receive the broadcasts, to disclose the documents and manuals from the DRM Consortium, to be a meeting point technicians for the area to exchange information and mainly defend DRM as standard technical SBRD (Sistema Brasileiro de Radio Digital).
http://www.drm-brasil.org (http://www.drm-brasil.org/)

CT4RK
14-07-2010, 09:27
Ataliba

Este é o site da Plataforma Brasileira do DRM - Digital Radio Mondiale, também conhecido no Brasil como RDM - Rádio Digital Mundial.

Qual o endereço desse site?...Você se esqueceu de o postar certamente.

73 de CT4RK

simone
14-07-2010, 15:40
Hi Carlos,

here is the missing link:
Plataforma Brasileira do Digital Radio Mundiale
(http://www.drm-brasil.org/)
Simone

PP5AZF-Ataliba
14-07-2010, 20:23
I received information from the Ministry of Communications that the tests on Radio Cultura FM 103.3 Mhz in São Paulo (SP) with DRM + will begin in early August 2010. The DRM + will broadcast Simulcast with analog FM. Sao Paulo is the largest city in Brazil, the most concentrated industrial region, one of the largest cities on the planet, a region characterized by too much interference.
The Brazilian DRM Platform (www.drm-brasil.org) intends to closely monitor the tests and results.


*************************************

Recebi a informação do Ministério das Comunicações que os testes da Rádio Cultura FM 103,3 Mhz da cidade de São Paulo (SP) com DRM+ começarão no início de agosto de 2010. O sistema DRM+ vai transmitir Simulcast com a transmissão analógica FM. São Paulo é a maior cidade do Brasil, a região industrial mais concentrada, uma das maiores cidades do planeta, uma região caracterizada por muitas interferências.
A Plataforma DRM Brasileira (www.drm-brasil.org) pretende acompanhar de perto os testes e os resultados obtidos.

stef
15-07-2010, 21:17
its nice to see that Te new industrial countries(brazil,india etc)invest in the drm technology and the old industries those hoe build the receivers are looking the other way.

CT4RK
30-07-2010, 20:37
I do not understand, why the industry is looking for a non standart system, and make massive IBOC receivers, and forget the DRM standart...It`s seem a powerfull lobby!!

http://digicomparison.com/ibocradios.html

73 CT4RK

Brendan1
30-07-2010, 21:49
I don't either, and IBOC is the US standard. It is a poor system that only creates interference to weaker stations on the MW frequencies here. On FM, there isn't really the same issue because of the mode, but they had to lower the power output to 1/100th for both MW/FM of the analog signal due to adjacent channel interference on MW alone. That cuts the effective range of "HD Radio" (IBOC) down to just a few miles at best.

It's a joke, and a very poor one at that. On the plus side, DRM is the only legal HF digital standard here in the US, but since we can't have domestic SW broadcasting it is not of much use. :(

AF4MP
02-08-2010, 03:22
Brendan et al,

I just started reading this thread, and agree with all your comments. I have several IBOC receivers, including one in my car. Subjectively the FM digital seems to work, but the AM digital does not. There is only one station transmitting MW IBOC in Atlanta. The audio quality of that digital signal is noticeably very poor. Furthermore, the AM IBOC only works with very strong ground wave signals. There is an AM IBOC station in Nashville, Tennessee, that provides an extremely strong skywave signal into this area after dark but it is impossible to decode the night time digital signal.

In my opinion a DRM medium wave broadcasting system would be a correct move for the USA. However what is logical and correct does not always mean that it will be adopted here. For example, take our system of measurement. The US is the only country (apart from a very few small Island nations) that has not adopted the metric system!

-Zyg-

CT4RK
30-08-2010, 23:47
Hi all
Tomarrow, 31 /08/2010, we will make a test transmission from Sines, beaming Brasil, on 21.740 MHz. This transmission will begin at 13:00 UTC, and finish at 16:00 UTC.


Ataliba
Amanhã dia 31 de Agosto, faremos uma transmissão de teste em DRM a partir daqui de Sines, entre as 13:00 UTC ,e as 16:00 UTC. O emissor irá para o ar com uma potencia de 90 Kw e antena de cortina de 8 dipolos. O azimute é 220º a partir de Portugal. Espero que a propagação permita um bom sinal por aí. pessoalmente achava melhor os 17Mhz ou mesmo os 15 MHz, mas o planeamento na sede da DW é que diz como vai ser.

73 CT4RK
Sines - Portugal

PP5AZF-Ataliba
31-08-2010, 02:00
O Brasil receberá amanhã, pela primeira vez, 5 transmissões de DRM demonstrativas. :D
Enquanto está ocorrendo o evento "MOMAG" (http://www.momag2010.org.br/?page_id=418) eu tentarei acompanhar as transmissões para o Brasil amanhã, que serão muitas, vão "varrer" nosso país e algumas ao mesmo tempo:

13:00 - 16:00 hs UTC 21.740 Khz - DW - http://www.drmrx.org/forum/showpost.php?p=62734&postcount=58

11:00 - 13:00 hs UTC 15.745 Khz - RNW - http://www.drmrx.org/forum/showpost.php?p=62696&postcount=1
13:00 - 15:00 hs UTC 17.525 Khz - RNW - http://www.drmrx.org/forum/showpost.php?p=62696&postcount=1

11:00 - 16:00 hs UTC 15.315 Khz - TDF - http://www.drmrx.org/forum/showthread.php?t=2254

18:00 - 20:00 hs UTC 17.640 Khz - CVC - http://www.drmrx.org/forum/showthread.php?t=1700&page=72

PP5AZF-Ataliba
04-06-2011, 18:10
qui, 07/08/2010 - 08:22 — pajeh

The Brazilian DRM Platform was launched on the 1st of July (http://www.drm-brasil.org/).

The DRM-BR platform aims to promote DRM standards by communicating technical knowledge and providing support to local broadcasters and listeners in tandem with the DRM Consortium. We intend to operate as a robust technical and theoretical node of communication between technicians and users willing to advocate for the implementation of DRM as the technical standard of the Brazilian System of Digital Radio.

The digital radio technology to be adopted will largely interfere in the way communication is established between institutions and individuals for the forthcoming 50 years in Basil. Arguably, the decision to be made at national scale will have broader techno-political resonances given the increasing geo-political and economic prominence of the Brazilian State in the Global South, especially in the South American context and potentially in Africa. By advocating for the introduction of an open digital radio system at national scale, we aim to strength technical autonomy and political sovereignty, encourage local knowledge production and industries, and the same time, stimulate de-centralized forms of communication by supporting the appropriation of the spectrum by different forms of civilian organizations. Moreover, we believe that Brasil can become an important global node in the process of developing an international, open and shared digital radio broadcasting system.

************************************************** *

Missão
ter, 07/13/2010 - 17:57 — rafael2k

O intuito desta Plataforma é dar cobertura aos testes do DRM no Brasil, dar suporte aos Broadcasters que queiram implementar o DRM em suas emissoras e aos ouvintes que queiram receber as transmissões, divulgar os documentos e manuais provenientes do Consórcio DRM, ser um ponto de encontro para técnicos da área trocarem informações e principalmente defender o DRM como padrão técnico do SBRD (Sistema Brasileiro de Rádio Digital).

Veja a Carta Aberta de lançamento da Plataforma DRM-BR.
English Version
Versión en Español

Cadastre-se em nossa lista de emails para fazer parte.

Conheça a Equipe do DRM-Brasil.

Atualmente o DRM-BR é uma organização informal, sem fins lucrativos, para a qual todos os participantes trabalham de forma voluntária, sem nenhum soldo proveniente do Consórcio DRM.

PP5AZF-Ataliba
18-06-2011, 13:29
14/06/11 - MiniCom quer conhecer padrões de rádio digital

Brasília, 14/06/2011 – O Ministério das Comunicações publicou hoje no Diário Oficial da União o aviso de chamamento público nº 1 (http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=14/06/2011&jornal=3&pagina=93&totalArquivos=192) com o objetivo de fazer testes com sistemas de rádio digital. Os estudos sobre o assunto tiveram início há dois anos, mas por razões técnicas, não foram concluídos.

Com a publicação do chamamento, o MiniCom pretende testar os diversos padrões de rádio digital existentes no mundo, para verificar qual deles atende melhor às necessidades brasileiras. Qualquer entidade que desenvolva este tipo de tecnologia poderá encaminhar manifestações de interesse em participar dos testes.

Segundo o secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do MiniCom, Genildo Lins, o objetivo é conhecer os padrões de rádio digital para definir uma plataforma para o Brasil, do mesmo modo do que ocorreu antes da definição do padrão nipo-brasileiro como modelo de TV digital no país.

“Nós vamos fazer esses testes para escolher o sistema que melhor se adapta à realidade brasileira, nas questões geográficas e de possíveis interferências em grandes cidades”, explica o secretário de Comunicação Eletrônica.

Segundo Genildo, depois da fase de estudos, deverá haver negociações com fabricantes de equipamentos e também diálogos internacionais que possibilitem a efetiva implementação do sistema de rádio digital.

A migração para o sistema digital vai permitir às emissoras de rádio melhorar a qualidade de som durante as transmissões. Também haverá mais canais disponíveis no espectro, uma vez que não será necessário deixar canais vagos para evitar interferências entre as emissoras.

Em chamamento anterior aberto pelo MiniCom, uma entidade europeia e outra americana apresentaram interesse em demonstrar o funcionamento de seus padrões. Entretanto, por razões técnicas, os estudos não foram concluídos.

Os novos testes sobre o padrão de rádio digital deverão ser retomados nas cidades de Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Essas cidades foram escolhidas com base em critérios que permitam ao Ministério das Comunicações avaliar o desempenho dos sistemas em diferentes realidades geográficas e urbanísticas. O MiniCom vai contar com parceria da Anatel e do Inmetro.

A expectativa é que a etapa de testes com rádio digital termine no primeiro semestre de 2012.

Aviso de Chamamento Publico:
http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=14/06/2011&jornal=3&pagina=93&totalArquivos=192

********** MiNISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES **************

GABINETE DO MINISTRO
AVISO DE CHAMAMENTO PÚBLICO No- 1/ 2011
O MINISTRO DE ESTADO DO DAS COMUNICAÇÕES,
no uso de suas atribuições, torna público o presente Chamamento
Público com o objetivo de efetuar testes e avaliações com sistemas de
radiodifusão sonora digital, conforme o Anexo.

A metodologia a ser utilizada nos testes de campo deverá
obedecer ao Guia para Avaliação dos Sistemas de Rádio Digital,
constante do sítio da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL,
no endereço eletrônico www.anatel.gov.br
Os interessados na execução do objeto do presente Chamamento
Público deverão encaminhar manifestações, devidamente
fundamentadas, dirigidas ao Ministério das Comunicações, ao Protocolo
Geral, no endereço a seguir indicado:
Ministério das ComunicaçõesSecretaria de Serviços de Comunicação
EletrônicaEsplanada dos Ministérios, Bloco "R", Anexo,
3° andar, Ala OesteCEP: 70044-900 Brasília-DF

Os experimentos com sistemas de rádio digital nas diversas
faixas de frequência das respectivas modalidades (OM, OT, OC e
FM) do Serviço de Radiodifusão Sonora deverão ocorrer no período
de até 180 (cento e oitenta) dias, a contar da data de publicação deste
Chamamento Público, e, ao final dos testes, deverão ser encaminhados ao Ministério das Comunicações, para a devida avaliação, os
relatórios circunstanciados, nos termos do Anexo.
Em razão de conveniência e oportunidade, o Ministério das
Comunicações poderá ampliar o prazo de realização dos testes.
Brasília, 13 de junho de 2011.
PAULO BERNARDO SILVA

ANEXO:
AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE RÁDIO DIGITAL
O processo de adoção de qualquer sistema de radiodifusão
deve considerar, entre outros aspectos, seu desempenho em testes
realizados em campo, segundo objetivos e procedimentos pré-estabelecidos.
Alguns aspectos básicos são idealizados para um sistema
se tornar atraente à realidade brasileira:
I - permitir o simulcasting, com boa qualidade de áudio e
com mínimas interferências em outras; estações;
II - operar de maneira satisfatória nos serviços de ondas
médias (OM), ondas curtas (OC), ondas tropicais (OT) e frequência
modulada (FM);
III - possibilitar a transmissão noturna também em modo
digital;
IV - ter área de cobertura do sinal digital igual da atual
(analógico), com menor potência de transmissão;
V - transmitir dados auxiliares, relacionados ou não à programação
corrente; e
VI - ter, nos sistemas operando em frequência inferior a 30
MHz, qualidade de áudio superior à atual, em modo estéreo, comparável
ao de transmissões em FM hoje em dia.
Além dos pontos listados acima, outros deverão ser analisados
na avaliação dos Sistemas de Rádio Digital, uma vez que
fazem parte da motivação para a digitalização das emissoras de rádio,
tais como:
I - análise objetiva e subjetiva do áudio;
II - análise de interferências co-canais e em canais adjacentes;
III - análise de recepção do sinal em ambientes outdoor e
indoor;
IV - Análise do Efeito Doppler;
V - análise e medidas de ruídos na faixa OM, OC, OT e FM
;
VI - indicação do delay existente nos sistemas;
VII - soluções para emissoras de baixa potência, com custo
reduzido;
VIII - possibilidade da criação de novos modelos de negócios,
como a interatividade e a multiprogramação;
IX - transferência de tecnologia para a indústria brasileira de
transmissores e receptores;
X - possibilidade da participação de Instituições de Ensino e
Pesquisa brasileiras no ajuste e/ou melhoria dos sistemas de acordo
com a necessidade brasileira; e
XI - análise de custo para implantação de uma emissora
digital ou adequação da emissora para transmissão do sinal digital
utilizando cada sistema.


Página 93: http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=14/06/2011&jornal=3&pagina=93&totalArquivos=192
Página 94: http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=14/06/2011&jornal=3&pagina=94&totalArquivos=192

PP5AZF-Ataliba
18-08-2011, 16:34
O sistema Digital Radio Mondiale no contexto de escolha da norma técnica para o Sistema Brasileiro de Rádio Digital.

Palestrante: RAFAEL DINIZ - DRM-BRASIL

Considerando a iminência da escolha do padrão de Rádio Digital a ser usado como base técnica para o SBRD (Sistema Brasileiro de Rádio Digital), este artigo faz uma apresentação do padrão de rádio digital Digital Radio Mondiale, também conhecido pela sigla DRM ou pela denominação em português, RDM: Rádio Digital Mundial. O DRM é um padrão de rádio digital reconhecido pela UIT que pretende ser adotado mundialmente, sendo o único que funciona em todas as bandas de radiodifusão sonora terrestre. As faixas de frequência definidas incluem as faixas nas quais tradicionalmente se usa o AM: Ondas Longas, Ondas Médias, Ondas Tropicais, Ondas Curtas, e as faixas onde estão as transmissões FM: VHF Bandas I e II.
Autor: RAFAEL DINIZ - DRM-BRASIL

http://www.set.com.br/eventos/congresso/programacao_dia.asp?diasemana=Quinta-feira

PP5AZF-Ataliba
20-08-2011, 03:00
09h00 as 11h00
Rádio Digital
RÁDIO DIGITAL - O Processo de Decisão de um Padrão para o Brasil
=>português. inglês.
=>sala 1
MARCO TULIO
SISTEMA GLOBO DE RADIO
O rádio está finalmente se digitalizando! O Minicom publicou neste ano o Chamamento Público 01/2011 estruturando e retomando o andamento do processo de decisão de um padrão de rádio digital para o Brasil que atenda às faixas de AM, FM e OC. Por outro lado, na transmissão via internet, o rádio digital já é uma realidade. Com mobilidade e portabilidade ele está presente nos smartphones e nos auto-rádios conectados. São dois caminhos, on-air e on-line, não excludentes, de um novo e desafiador ambiente multiplataforma para o radiodifusor.
Esta sessão irá trazer informações sobre este cenário e discutir o que é de fato relevante para o ouvinte. Serão quatro apresentações:
1) Plano Brasileiro de Avaliação de Sistemas de Rádio Digital:
Nesta palestra, o Ministério das Comunicações irá apresentar o planejamento do governo para o processo de decisão do padrão de rádio digital para o Brasil. Em destaque, o Chamamento Público 01/2011, os princípios propostos para o padrão brasileiro, a agenda de trabalho, os testes de campo programados e a participação dos radiodifusores no processo.
2) DRM - O Rádio Digital na Europa:
A proposta desta palestra é apresentar o case europeu. Qual é a visão do consórcio DRM sobre o rádio digital na Europa? Quais são os recursos que a tecnologia DRM oferece para o ouvinte e o que se imagina serão os fatores críticos de sucesso? Quais são as novidades nas técnicas SFN para as faixas de FM e de AM? Qual o status da evolução comercial do DRM? Quais são os planos para a conversão de emissoras e a estratégia para a produção de receptores? Como ser competitivo diante da internet? Quais são os planos para o futuro? Enfim, estas são algumas das questões do rádio digital na Europa que serão abordadas por um representante do consórcio DRM.
3) HD Radio - O Rádio Digital nos EUA:
A proposta desta palestra é apresentar o case americano. Qual é a visão da iBiquity Digital, desenvolvedora da tecnologia HD Radio, sobre o rádio digital nos EUA? Quais são os recursos que a tecnologia HD Radio oferece para o ouvinte e o que tem se mostrado de fato relevante para ele? Quais são as novidades nas técnicas de melhoria de cobertura? Como vem sendo a evolução da conversão de emissoras e da base de receptores? Como ser competitivo diante da internet? Quais são os planos para o futuro? Enfim, estas são algumas das questões do rádio digital nos EUA que serão abordadas por um representante da iBiquity Digital.
4) O Rádio Digital On-Air e On-Line nos Carros:
Nesta palestra, um representante do setor apresentará a visão da indústria de auto-rádios sobre o rádio digital. O que é relevante para o consumidor do ponto de vista da indústria de receptores? Quais são as tendências para o entretenimento e a informação a bordo dos carros? Quais são as expectativas e as novidades em relação ao rádio com conexão à internet e como isto influencia o mercado para o rádio digital on-air? A indústria nacional está preparada para produzir os receptores? Quais são os fatores críticos de sucesso?
Plano Brasileiro de Avaliação de Sistemas de Rádio Digital
Patricia Brito de Avila, Dra. - Ministério das Comunicações

DRM - O Rádio Digital na Europa
Michel R. Penneroux - DRM Commercial Committee Chairman

HD Radio - O Rádio Digital nos EUA
John Schneider - iBiquity Digital Corporation
O Rádio Digital On-Air e On-Line nos Carros
Ary Pontes de Miranda - Visteon Corporation South America Operations

http://www.set.com.br/eventos/congresso/programacao_dia.asp?diasemana=Quinta-feira

PP5AZF-Ataliba
23-08-2011, 02:17
22-Aug-11

Today, (22nd August 2011) the 24th edition of the Congress of the SET (Brazilian Society of Engineering and Television), the largest technology event of communication and entertainment in Brazil, has begun. The three-day conference brings together more than 180 lectures in the areas of digital cinema, interactivity, new digital media, content production, radio and digital TV.

Michel R. Penneroux, DRM Commercial Committee Chairman, is presenting a paper titled: ‘DRM - O Rádio Digital na Europa’, In English: DRM - Digital Radio in Europe. He will present the case of DRM in Europe, what are the features that DRM offers to the listener and what are the critical success factors. He will also talk about SFN techniques for AM and FM and the status of the commercial development of DRM.

Rafael Diniz from DRM-Brazil (:rolleyes: )is also speaking about Digital Radio Mondiale during this conference. His paper is titled: "O sistema Digital Radio Mondiale no contexto de escolha da norma técnica para o Sistema Brasileiro de Rádio Digital." In English it is: "The Digital Radio Mondiale system in the context of the digital radio technical standard selection for the Brazilian Digital Radio System”

Given the imminence of the choice of digital radio standard to be used as a basis for technical SBRD (Brazilian System of Digital Radio), this article gives a presentation of the DRM standard also known by the acronym RDM (in Portuguese) Digital World Radio. DRM is a digital radio standard recognized by the ITU - the only one that works in all terrestrial broadcasting bands.

http://www.drm.org/news_item/DRM_at_SET_Congress%252C_Brazil_

FritzWue
23-08-2011, 06:27
Ataliba,
thank you for the latest information about DRM in Brazil. Always very interesting!

PP5AZF-Ataliba
01-09-2011, 02:49
01/09 - Seminário sobre Rádio Digital em Brasília

Evento será realizado no dia 1º de setembro e vai reunir autoridades e especialistas no setor.

O Brasil ainda faz testes das diferentes tecnologias, principalmente com os modelos norte-americano e europeu, para definir qual sistema de transmissão digital será adotado no país.

A implantação do sistema de rádio digital no Brasil será tema de seminário promovido pelo Ministério das Comunicações na próxima quinta-feira, dia 1º de setembro. O evento vai reunir representantes do Governo Federal, do setor de radiodifusão, de empresas de tecnologia, de universidades e também da sociedade. Para fazer a inscrição, os interessados deverão preencher o formulário disponível no site do MiniCom, no endereço http://www.mc.gov.br/index.php?option=com_forme&fid=1.

O Brasil ainda faz testes das diferentes tecnologias, principalmente com os modelos norte-americano e europeu, para definir qual sistema de transmissão digital será adotado no país. Durante o seminário, deverão ser discutidos temas como funcionamento e uso de padrões de sistemas, com destaque para as implicações práticas para radiodifusores; propriedade intelectual, royalties e exploração de marcas e patentes; impactos na gestão do espectro de radiofreqüência. O evento será realizado no edifício-sede dos Correios, em Brasília, das 8h30 às 18 horas.

Dia: 1º de setembro de 2011
Horário: 8:30h às 18:00h
Local: Auditório da Sede dos Correios - Brasília/DF
Setor Bancário Norte (SBN), Conjunto 3, Bloco A - Brasília/DF

Objetivo: Promover um debate com diversos segmentos da sociedade sobre o tema do rádio digital, o que inclui critérios de funcionamento e de uso de padrões de sistemas, com destaque para as implicações práticas para radiodifusores, indústria voltada à radiodifusão e gerenciamento de espectro, além de discussões sobre modelos de negócios.

Programação:

08:30h - Abertura:
Apresentação do objetivo geral do workshop com um panorama do tema no Brasil e no mundo
Secretário-Executivo do Ministério das Comunicações - César Alvarez

9:00h - Painel 1 - Sistemas de Rádio Digital
Características técnicas dos sistemas de transmissão de áudio
Outras funcionalidades
Compatibilidade com as faixas utilizadas no Brasil
Moderador: Secretária-Executiva Adjunta - Elisa Peixoto
Painelistas:
Representantes dos fornecedores de tecnologia
Representante dos Radiodifusores
Representante da Academia

13:30h - Painel 2 - Modelos de Negócios
Royalties e licenças
Transferência de tecnologia
Adaptação às necessidades brasileiras
Patentes
Produção industrial
Moderador: Secretário de Telecomunicações - Maximiliano Martinhão
Painelistas:
Representantes dos fornecedores de tecnologia
Representante dos Radiodifusores
Representante da Academia
Representante da Indústria Eletroeletrônica

16:00h - Painel 3 - Impacto na gestão do espectro de radiofrequência
Vantagens e desvantagens do novo modelo na utilização do espectro
Possibilidades e limitações
Implicações para o radiodifusor
Moderador: Secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica - Genildo Lins ou Superintendente de Comunicação de Massa da Anatel - Ara Messanian
Painelistas:
Representante da Anatel
Representante do Ministério das Comunicações
Representante dos Radiodifusores
Representante da Academia

18:00h - Encerramento

Fonte; http://www.mc.gov.br/noticias-do-site/23687-260811-minicom-promove-seminario-de-radio-digital

PP5AZF-Ataliba
01-09-2011, 02:54
23/08/11 - Rádio Digital foi tema na audiência da CCTCI

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, esteve na Câmara nesta terça (23/8) e foi palestrante na audiência da "Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática" que trata sobre rádio digital.

Infelizmente, boa parte do tempo da reunião "saiu da pauta" e não foi utilizada para falar de rádio digital.

Gravações de áudio (completa) da reunião na Câmara:
http://imagem.camara.gov.br/internet/audio/Resultado.asp?txtCodigo=00019227

Evento:
Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática Audiência Pública
Plenário Data Início Fim Duração
Plenário 13 23/08/2011 15:11:01 17:23:26 02:12:25

Senhores

Ouvindo e editando o áudio, realmente esta edição do texto abaixo foi tendenciosa e no contexto geral das discuções na câmara, me parece que o DRM foi considerado melhor em várias oportunidades.

Fiz uma edição das falas na Comissão do Rádio Digital. Por motivo de resultar um arquivo menor possível, reduzi a taxa de 48 para 16 khz.
O tempo total editado ficou em 52m30s (6.155 KB).

http://zandomenego.com/ataliba/drm/Camara-15h11m-17h27m-editado.mp3

PP5AZF-Ataliba
12-09-2011, 17:49
O Seminário em Brasília sobre SBRD foi o único que até hoje mostrou a "verdadeira" situação do espectro em SP para o SBRD.
O DRM é o único sistema que contribuirá com o melhor aproveitamento do espectro.

Porém, eu nunca havia visto ou ouvido as pessoas falarem "a favor" e "contra" todas as hipóteses possíveis de implantação do SBRD.
Se me perguntassem qual a conclusão que eu cheguei depois deste Seminário eu diria "não concluí nada". Explico:
Não houve um "foco". Foram muitas e muitas hipóteses "a favor" e "contra" tudo.

Mas com relação ao DRM

Já imaginei muitas opções para o Brasil, mas a que mais me encanta é a tal faixa extendida "imediata" com DRM+ e todas as 10.000 emissoras (OM, OT, OC, Radcom, FM) com "simulcast" nela.

Todos os 10 mil TX (moduladores, antenas, filtros, etc) serão exatamente iguais, somente variando na potência. Sairá mais barato pra todos.

Todos os receptores serão para AM, FM e DRM (DRM30 e DRM+) entre 100 khz e 300 MHZ.

O DRM já está pronto para ser utilizado por Sistemas de Alerta de Emergência também entre 100 Khz e 300 Mhz.

As DTVs com receptores de rádio digital (mesmo decoder de áudio - AAC) serão aliados e contribuirão para fortalecer a "interatividade" destes importantes meios de comunicação.

As OMs, OTs, OCs, num futuro próximo, desligam o AM e colocam DRM30 ( já existirão receptores DRM30 desde o início do SBRD).

As AMs (OM, OC, OT) continuariam com seu Simulcast VHF "eternamente" para que possam estar presentes em "portáteis" (GPS, IPOD, DTV, etc), como é o caso do FM.

Os receptores mudarão de AM para DRM+.ou FM para DRM+...(A/D ou D/A) automaticamente através do AFS e do RDS.

Não se mexe em nenhuma rádio. Deixa-se tudo como está. Faz-se o sistema digital independente como o DTV.
Mas por que indepentente? porque para passar para digital, tem que trocar tudo(modulador, amplificador, antena, etc).
E o que fazer com os atuais sistemas de transmissão das AMs e FMs do Brasil? Alguém vai querer comprar esta "sucata"?
Então vamos deixar as emissoras analógicas como estão e colocaremos nova estrutrura somente para o digital DRM.

Se alguma emissora quizer trabalhar com canal adjacente digital em AM ou FM poderia utilizar de imediato o DRM30 ou DRM+ respectivamente.
Mas a opção de termos "TUDO" nos 120 canais possíveis na faixa de 76 a 88 mhz facilitaria a implantação do SBRD por completo, sem prazo definitivo patra desligar os sistemas analógicos.

Sobraria, ainda, a hipótese dos canais FM atuais de 200 khz virarem 100 khz dobrando o número de canais num futuro próximo. Sendo mais ousado, os canais entre 88-108 Mhz disponíveis em algumas cidades poderiam viram 2 canais digitais de imediato com DRM+.
Novas emissoras poderiam ser "não analógicas" iniciando seu serviço diretamente no modo digital se assim quizerem.

Acho que a maior vantagem de "não ser IBOC ou canal adjacente" é o fato de trabalhar-se com qualquer potência no digital.
Qualquer sistema IBOC ou canal adjacente, tem de respeitar distância da frequência fundamental (do AM ou FM) e a potência digital sempre será muitas vezes menor que o analógico.

Imaginem a seguinte situação: uma emisssora FM quer aumentar a sua área de cobertura. Será obrigada a aumentar o FM porque senão o sinal digital aumentado interferirá no sinal analógico. Porém, ao se utilizar a faixa extendida, o afastamento das 2 frequencias simulcast contribuirá para que ela possa aumentar somente o sinal digital.
Aliás, o aumento de área de cobertura digital pode ser feita somente aumentando a quantidade de repetidores SFN.

Ou seja, mais uma vez aqui "não se precisa mexer" nas emissoras analógicas.

PP5AZF-Ataliba

PP5AZF-Ataliba
17-09-2011, 03:47
Seminário de Rádio Digital - Brasília, 1º de setembro de 2011

Painel 1 – Sistemas de Rádio Digital
Características técnicas dos sistemas de transmissão de áudio; Outras funcionalidades; Compatibilidade com as faixas utilizadas no Brasil.
Moderadora: Diretora do Departamento de Acompanhamento e Avaliação – Patrícia Ávila

Painelistas:
Alexander Zink — Consórcio DRM (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/11_AlexanderZink_DRM.pdf)
John Schneider — HD Radio (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/12_JohnSchneider_HDRadio.pdf)
Gunnar Bedicks — Instituto Mackenzie (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/13_GunnarBedicks_Mackenzie.pdf)
Ronald Barbosa — ABERT (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/14_RonaldBarbosa_ABERT.pdf)

Painel 2 – Modelos de Negócios
Royalties e licenças; Transferência de tecnologia; Adaptação às necessidades brasileiras; Patentes; Produção industrial.

Moderador: Secretário de Telecomunicações – Maximiliano Martinhão

Painelistas:
Cassiano Rodrigues — Tell HD (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/21_CassianoRodrigues_TellHD.pdf)
http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/22_MichelPenneroux_DRM.pdf
Fernando Ferreira — Grupo RBS (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/23_FernandoFerreira_RBS.pdf)
Ruxandra Obreja — Consórcio DRM (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/24_RuxandraObreja_DRM.pdf)
Carlos Fructuoso — Linear (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/25_CarlosFructuoso_Linear.pdf)
Carlos Goya — Eletro Eletronics (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/26_CarlosGoya_EletroEletronics.pdf)

Painel 3 – Impacto na gestão do espectro de radiofrequência
Vantagens e desvantagens do novo modelo na utilização do espectro; Possibilidades e limitações;Implicações para o radiodifusor.

Moderador: Secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica – Genildo Lins

Painelistas:
Patricia Ávila — Ministério das Comunicações (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/31_Patrciavila_MC.pdf)
Ara Minassian — Anatel (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/32_AraMinassian_Anatel.pdf)
Rodolfo Saboia — Inmetro (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/33_RodolfoSaboia_Inmetro.pdf)
Carlos Coelho — ABRA (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/34_CarlosCoelho_ABRA.pdf)
Marcus Manhes — ABRAÇO (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/35_MarcusManhes_ABRAO.pdf)
Hilton Alexandre — AERJ (http://www.mc.gov.br/images/Documentos/SeminarioRadioDigital/36_HiltonAlexandre_AERJ.pdf)

http://www.mc.gov.br/apresentacoes-e-discursos/23730-seminario-de-radio-digital-1o-de-setembro-de-2011

PP5AZF-Ataliba
22-09-2012, 01:45
DRM presence at SET 2012 was complete with a stand, speaker and launch of a new transmitter

13-Sep-12

Two months ago BT Broadcast Transmitters launched the first Brazilian DRM30 transmitter for Medium Wave Broadcast.

The DRM stand was one of the busiest of the SET Broadcast & Cable 2012 fair. This year, participants in the biggest annual Brazilian radio and television technology event had the opportunity to discover the DRM system, its capabilities and advantages in its own booth. This system already operates in several countries around the world and is under consideration as one of the two options for radio digitisation in Brazil.

Throughout the event organized by the Brazilian Society of Television Engineering and Telecommunications, the DRM Consortium demonstrated the system with an AM digital live broadcast using a DRM30 Digidia modulator, as well as exhibiting several models of radio receivers.

Among the numerous visitors who came to the DRM’s booth were representatives of the government of Ecuador: Carlos Mendieta (Department of Telecommunications), Christian Vega (National Secretary of Telecommunications) and Gustavo Orna (Superintendency of Telecommunications). The Ecuadorian government officials said that Ecuador should follow the Brazilian model of digital radio, but also added that in any case they are "clearly favourable to the business model and the technology as developed by DRM”. Before leaving the stand, the representatives of Ecuador requested the scheduling of future DRM+ tests for their country.

Speakers’ Slot – Digital Radio Seminar

During the SET Digital Radio Seminar, Carlos Acciari (Digidia) gave a DRM presentation together with Rafael Diniz (Unicamp specialist) in front of a full auditorium and very attentive audience.

Carlos Acciari highlighted the technical capabilities stressing the efficient use of the spectrum in DRM. In the FM band DRM uses 100Khz compared with 200Khz in FM analogue. As for HD, this requires 400Khz. This means that in spectrum-congested cities, such as Sao Paolo and Belo Horizonte, the DRM solution would help maintaining most of the existing frequencies.

- DRM is the only standard that works in SW state stations and their programmes available to large audience thus fulfilling a social and national cohesion role.

For instance in Brazil, Radio Nacional de Amazonas, which covers the entire Amazons region including neighbouring countries such as Argentina or Venezuela, would be able to broadcast only in the DRM system in a digital future.
- DRM allows the transmission of four simultaneous channels carrying audio, data, pictures, text messages
- DRM audio delay is shorter than in other systems (e.g. HD). This gives an enhanced experiences of sports broadcast to listeners.
- DRM can broadcast in Surround sound which can give an excellent experience at home and in cars
- In case of emergency or disaster DRM supports a warning of emergency that automatically turns on the receiver in the car, home or any place where the receiver is located to alert the listener to danger.
- DRM supports the use of SFN - Single Frequency Network - that allows a given broadcaster to use one single frequency for uninterrupted broadcast coverage without interference from other radio stations. SFN coverage can be achieved by using multiple smaller transmitters as opposed to a single powerful transmitter. ‘This is without any doubt a very attractive economical solution for many entrepreneurs in terms of economy of energy” said Rafael Diniz from Unicamp.

Developments in the Industrial Sector

Transmitters
Two Brazilian companies are already producing transmitters for AM (DRM30) and FM (DRM+). This result has been achieved with 100% national technology. On top of catering for the national market those two companies can now export to other countries such as India, Russia or countries that will adopt the DRM standard in the future.

Once the standard to be implemented in Brazil has been defined, DRM transmitters of all sizes and power could be deployed in less than 30 days.
Modulators are already available now for immediate importation at a reduced cost from several DRM member companies and could be produced nationally in less than six months.

Receivers:
Several models of chipsets are already available and could be used by the domestic industry interested in manufacturing Brazilian receivers. In fact, DRM members already own and operate with chipsets that can receive a signal in AM, FM and SW, digital and analogue, in a single device.
As the DRM uses the same encoding format as SBTV-D, the Brazilian industry can easily integrate the chips into their products and can even create hybrid products for TV reception and digital radio at low cost. Every digital TV receiver could capture the DRM+ signal (Digital FM).

On the first day of the SET Broadcast and Cable fair the first DRM + transmitter (DRM for VHF) was launched by Brazilian Teletronix Broadcasting Equipment.

Two months ago BT Broadcast Transmitters launched the first Brazilian DRM30 transmitter for Medium Wave Broadcast.

Marcelo Goedert, DRM Representative- Brazil


http://www.drm.org/news_item/DRM_pre...ew_transmitter

PP5AZF-Ataliba
22-09-2012, 01:47
An association of industrialists from the Brazilian broadcast industry (ABIRD) have written to the Government Communications Minister telling him that they believe that DRM is the better technology for digitizing radio in Brazil and why they favour DRM over HD.

Written:
http://newsletters.lavishcreative.com/t/r-l-kyikwt-l-k/

PP5AZF-Ataliba
22-09-2012, 01:51
Evento especial de apresentação do DRM e comemoração do lançamento da plataforma multisetorial DRM Brasil

sex, 21/09/2012 - 19:44

Evento especial de apresentação do Digital Rádio Mondiale e comemoração do lançamento da plataforma multisetorial DRM Brasil

Segunda, 1º de outubro 2012. 10 às 14h No Hotel Blue Tree Premium Paulista, São Paulo.

O Consórcio DRM é uma organização internacional sem fins lucrativos, composta por emissoras de rádio, provedores de rede, institutos de pesquisa, universidades, fabricantes de transmissores e receptores entre outros. O Consórcio DRM promove o único sistema global normalizado de radiodifusão digital para todas as frequências de radiodifusão.

A Plataforma multisetorial DRM Brasil visa promover padrões DRM pela transferência de Tecnologia e fornecendo suporte para os atores locais, incluindo ouvintes, em conjunto com o Consórcio internacional. Pretende funcionar como uma união comunicacional robusta entre técnica e teoria, e técnicos, fabricantes, acadêmicos e usuários dispostos a defender a implementação do DRM como padrão de radiodifusão, como o sistema brasileiro de rádio digital.

Anexado encontra-se o convite para o evento assinado pela presidenta do Consórcio DRM, Ruxandra Obreja.

Mais informações com Marcelo Goedert – representante Consórcio DRM no Brasil por meio do email: marcelo@audiofidelity.com.br ou pelo telefone: 61 7813 5700

PP5AZF-Ataliba
25-09-2012, 20:22
:D

01-Oct-12

Monday Oct 1st 2012 - 2pm - Blue Tree Premium Paulista Hotel - Sao Paulo - Brazil.

Introduction to Digital Radio Mondiale and celebration of the launch of the The Brazilian DRM multi-sector Platform

The DRM Consortium is an international non-profit organization whose members are radio broadcasters (public and commercial), regulators, network providers, research institutes, universities and manufacturers among others. The consortium promotes the only global open and standardized digital radio system for all broadcasting frequencies.

The Brazilian DRM multi-sector Platform, also a non-profit organization, aims to promote DRM standards by transferring technology and providing support to the local actors - including listeners - together with the DRM Consortium. It is conceived to work as an association of theoreticians, technicians, manufacturers, scholars and users as well as public or private organisations willing to defend the implementation of DRM as the Brazilian broadcasting standard.

For more information about the event please contact Marcelo Goedert – DRM Consortium representative in Brazil: marcelo@audiofidelity.com.br or by phone: +55 61 7813 5700

http://www.drm-brasil.org/en

PP5AZF-Ataliba
05-10-2012, 06:10
No dia 01/10/2012 foi lançada oficialmente a plataforma multissetorial DRM Brasil durante evento promovido pelo Consórcio DRM Internacional.

Membros do DRM Brasil expressaram a vontade de que diversos setores da sociedade participem da iniciativa e ainda apresentaram uma série de princípios de funcionamento da plataforma.

Em breve o DRM Brasil estará pronto para receber novos associados.

Foto: http://www.drm-brasil.org/sites/drm.sarava.org/files/8050126173_53b59b017d.jpg?1349287705
OBS: eu sou o terceiro (3º) da direita para esquerda.:cool:

http://www.drm-brasil.org/pt-br/content/plataforma-multissetorial-drm-brasil-%C3%A9-lan%C3%A7ada-em-s%C3%A3o-paulo

PP5AZF-Ataliba
19-10-2012, 01:23
On October 1st, the DRM Consortium and Brazilian experts, manufacturers and broadcasters celebrated the official launch of the DRM Brazilian multi-sector Platform. More than forty media and industry representatives witnessed the launch of the Platform, it is aimed at uniting all the Brazilian stakeholders who believe that Digital Radio Mondiale, DRM, the only open and globally ITU endorsed digital radio standard for all frequencies, can answer all the Brazilian digital radio requirements. (Today, October 18th, a similar event is held in the southern city of Porto Alegre at the invitation of the local radio stations association)

Marcelo O. Goedert, DRM Representative in Brazil, took down a few impressions on the important event on October 1st in Sao Paolo. Read more:

Pictures: http://www.flickr.com/photos/drmorg/

http://www.drm.org/news_item/DRM_Brazilian_Multi-Sector_Platform_Launched_Successfully_in_S%25E3o__ Paulo

PP5AZF-Ataliba
23-10-2012, 01:52
Cancelado!

PP5AZF-Ataliba
23-10-2012, 01:53
Brasília, 22/10/2012 – A primeira reunião do Conselho Consultivo do Rádio Digital será realizada amanhã, às 10 horas, no auditório do Ministério das Comunicações, em Brasília. Com representantes do Governo Federal, do Poder Legislativo, do setor de radiodifusão e da indústria, o grupo tem como missão ajudar na implantação do sistema de rádio digital no Brasil. A principal tarefa do conselho será avaliar os resultados dos testes já realizados com as duas potenciais tecnologias a serem adotadas pelo Brasil: a americana e a europeia.

Os testes com os dois sistemas tiveram início em 2011, quando o MiniCom publicou uma convocação para que diferentes padrões de rádio digital fossem testados no país. Dois sistemas se candidataram: o Iboc (norte-americano) e o DRM (europeu). O ministério, em conjunto com o Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro), testou os padrões em diversas situações, com emissoras de várias classes e potências, em quatro capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília. As avaliações foram concluídas em julho deste ano e o Inmetro fez um relatório sobre a performance das duas tecnologias em cada localidade.

A atuação do Conselho Consultivo, no entanto, deve ir além da definição do padrão de rádio digital. O trabalho vai envolver outras questões referentes a financiamento da transição do sistema, parâmetros internacionais e questões técnicas. Durante seu funcionamento, o conselho vai realizar debates sobre todos esses temas e eventuais recomendações ao ministério terão de ser aprovadas pela maioria absoluta de seus membros.

O MiniCom conta com três representantes no conselho: o secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica, Genildo Lins; o diretor de Acompanhamento e Avaliação de Outorgas, Octavio Pieranti; e o diretor de Indústria e Tecnologia da Secretaria de Telecomunicações, José Gustavo Gontijo. Clique aqui para ver a lista completa de integrantes do Conselho Consultivo de Rádio Digital: http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?jornal=2&pagina=57&data=08/10/2012


Fonte: http://www.mc.gov.br/radio-e-tv/noticias-radio-e-tv/25956-conselho-consultivo-do-radio-digital-realiza-primeira-reuniao

PP5AZF-Ataliba
23-10-2012, 20:45
Primeira reunião do grupo estabeleceu datas de reuniões até o fim deste ano e criou três comissões técnicas

Brasília, 23/10/2012 – A criação de três comissões técnicas e a definição do cronograma de trabalho até o fim deste ano foram os resultados da primeira reunião do Conselho Consultivo do Rádio Digital, realizada nesta terça-feira, na sede do Ministério das Comunicações, em Brasília. O grupo tem como missão ajudar na implantação do sistema de rádio digital no Brasil e conta com 19 representantes do Governo Federal, do Poder Legislativo, do setor de radiodifusão e da indústria.

“A decisão sobre o rádio digital se arrasta há anos. A expectativa é que o conselho consiga tomar uma decisão o mais rápido possível para que a gente possa levar adiante a definição sobre o padrão de rádio digital que será implantado no Brasil”, afirmou o secretário de Comunicação Eletrônica do ministério, Genildo Lins, que faz parte do Conselho Consultivo, na abertura do encontro.

20121023-conselho-define-cronograma-de-discussoes-sobre-radio-digital2Fotos: Herivelto Batista

Dois padrões de rádio digital estão sendo testados no país desde 2010: o Iboc (HD Radio), que é norte-americano, e o DRM, europeu. O ministério, em conjunto com o Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro), testou os sistemas em quatro capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília. As avaliações foram concluídas em julho deste ano e o Inmetro fez relatórios sobre a performance das duas tecnologias em cada localidade.

Os resultados desses testes serão o tema da próxima reunião do conselho, que ocorrerá no dia 28 de novembro. Até o fim desta semana, os relatórios serão disponibilizados no site do MiniCom para que as emissoras e entidades representativas tenham acesso e avaliem os aspectos técnicos dos dois sistemas. Em dezembro deste ano, o conselho realiza outros dois encontros: no dia 6, haverá um debate com representantes dos sistemas DRM e HD Radio e no dia 13 será apresentado um estudo sobre o rádio no Brasil.

Genildo Lins ressaltou que a principal missão do conselho é firmar uma posição técnica sobre qual modelo de rádio digital funciona e melhor. Segundo ele, vários cenários são possíveis e o que cabe ao Ministério das Comunicações é informar qual a tecnologia mais adequada. A partir disso, outras discussões vão ocorrer, levando em consideração aspectos econômicos e diplomáticos. “Nosso interesse não é pelo sistema em si, mas pelo rádio. A gente tem de ter no Brasil um rádio digital de qualidade. Nosso foco é o rádio”, destacou.

Comissões - A primeira reunião definiu ainda a composição de três comissões técnicas do conselho que ficarão responsáveis por aprofundar as discussões e decisões em três áreas: política industrial, inovação tecnológica e análise e acompanhamento dos testes técnicos. A atuação do Conselho Consultivo vai além da definição do padrão de rádio digital e envolver temas como financiamento da transição do sistema e parâmetros internacionais.

20121023-conselho-define-cronograma-de-discussoes-sobre-radio-digital

O diretor de Acompanhamento e Avaliação de Outorgas do ministério, Octavio Pieranti, ressaltou a importância da participação de representantes do setor de radiodifusão no conselho consultivo: “A decisão sobre o padrão de rádio digital a ser adotada no país é séria e precisa ser tomada com a participação de todos.”

http://www.mc.gov.br/radio-e-tv/noticias-radio-e-tv/25973-conselho-define-cronograma-de-discussoes-sobre-radio-digital

PP5AZF-Ataliba
30-11-2012, 23:19
Senhores

Ai estão os arquivos MP3 de audio da Reunião do Conselho do Rádio Digital que ocorreu do dia 28.11.12 no auditório do subsolo do Ministério das Comunicações - Brasília.

As gravações são do DRM-Brasil da maior parte do tempo de evento.

https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-01.mp3 (2.300KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-02.mp3 (21.000KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-03.mp3 (51.000KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-04.mp3 (980 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-05.mp3 (21.300 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-06.mp3 (392 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-07.mp3 (2.800 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-08.mp3 (13.800 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-09.mp3 (12.300 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-10.mp3 (2.000 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-11.mp3 (3.950 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-12.mp3 (2.600 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-13.mp3 (4.800 KB)
https://dl.dropbox.com/u/25871636/ReuniaoConselhoRD-20121128-14.mp3 (880 KB)

Ataliba

PP5AZF-Ataliba
06-12-2012, 23:27
Senhores

Ótima notícia:

“Na vanguarda da tecnologia do Rádio Digital no Brasil, a BT é também agora, a primeira empresa brasileira membro do consórcio internacional DRM.”
“At the forefront of digital radio technology in Brazil, BT is also now, the first Brazilian company, member of the international consortium DRM” :D

"In the week when the DRM Consortium will make its full standard presentation to the Science and Technology Parliamentary Commission and the Digital Council in Brazil, the first Brazilian company has joined the Consortium as a full member.

BT Equipamentos Eletrônicos Ltda (BT) is one of the major transmitter manufacturers in Brazil. In June this year, BT showcased the first DRM30 (medium wave) transmitter capable of DRM transmissions and simulcasting in Analogue and Digital at the 26th ABERT Congress in Brasilia."
http://www.bttelecom.com.br/site/principal/

Fonte: http://www.drm.org/?p=1692

AF4MP
17-12-2012, 15:28
http://www.engineeringradio.us/blog/2012/12/brazil-the-place-where-they-test-tech-before-it-is-implemented

PP5AZF-Ataliba
09-02-2014, 18:02
New DRM testing in Brazil will begin soon.

At this time the "Empresa Brasil de Comunicação - EBC" is testing a 4 kW AM transmitter in 6000 khz, from Brasilia - Distrito Federal

This same transmitter will be used in tests with DRM30 digital radio in Brazil

More details:
Monday to Friday
Transmitter with 4kw power - LEMSA solid
Time of 9:30h to 15:30h (Brasília - 2h UTC) or 11:30h to 17:30h (UTC)
Freq: 6.0Mhz
Mode: AM - PDM
Azimuth of 244 degrees of Brasilia


The information can be sent simultaneously to the following emails:

Noe Cesar Santana - noe.cesar@ebc.com.br
Ismar Valley (coordinator transmitters) - ismar.vale@ebc.com.br

tpreitzel
10-02-2014, 00:01
In North America, a frequency of 6 MHz isn't good especially during the scheduled time, but the target is South America anyway. Furthermore, broadcasting on 5990 kHz is just as bad as 6 MHz due to RA broadcasting both digital and analog on 5995 kHz during this time. Hopefully, as Brazilians continue testing DRM, North Americans will be targeted at some point.

Apparently, the azimuth is 359 degrees which might be detectable in the southern USA under ideal conditions.

pksato
13-02-2014, 20:17
EBC starting DRM tests?
This evening (18:35 BRST. 20:35UTC) a tuned this signal on 5990kHz, and stopped after 21h UTC. Very weak and not 'linear' like other weak DRM signals.
https://dl.dropboxusercontent.com/u/10287126/sdr-drm/sbrd/ebc-5990-possivel-drm.png

tpreitzel
18-02-2014, 10:15
On the 17th, I listened on 5990 kHz for 30 minutes from 1130Z to 1200Z with no trace of a signal. I really didn't expect anything, but I do wonder if they're broadcasting at the stated times and at an azimuth of 359 degrees. Is the larger power output, i.e. 4 kW, being used during the whole duration of the test or only at some specified time? There has been too much confusion surrounding these tests which need clarification. Although the atmospheric conditions are quite awful this morning here, I'll try again.

PP5AZF-Ataliba
20-02-2014, 01:46
On the 17th, I listened on 5990 kHz for 30 minutes from 1130Z to 1200Z with no trace of a signal. I really didn't expect anything, but I do wonder if they're broadcasting at the stated times and at an azimuth of 359 degrees. Is the larger power output, i.e. 4 kW, being used during the whole duration of the test or only at some specified time? There has been too much confusion surrounding these tests which need clarification. Although the atmospheric conditions are quite awful this morning here, I'll try again.


Tests are currently being done on 6000 khz AM.
5,990 khz will be used later in DRM30 mode, but has no date set for the tests.
As soon as I know the date of the start of testing in 5990 khz DRM30 I come here in the forum report.

tpreitzel
20-02-2014, 01:52
Tests are currently being done on 6000 khz AM.
5,990 khz will be used later in DRM30 mode, but has no date set for the tests.
As soon as I know the date of the start of testing in 5990 khz DRM30 I come here in the forum report.

I'll be looking forward to your updates.
Thanks for the information!

tpreitzel
07-04-2014, 06:31
Is someone from Brazil broadcasting a 10 kHz digital signal to NA on 11125 kHz at ~ 0430Z, April 7th, 2014? Cuba is known to use this frequency as a station for transmitting spy numbers as well.

I'm recording this signal with my R5 DVB-T receiver and secondary H-800 antenna while I'm trying to decode the digital signal with my DR111. However, the DR111 isn't decoding the signal, but this signal is clearly OFDM. This signal disappeared at 0458Z ...

Damn, Gqrx failed to save the files. I seriously need to check software after upgrading and before needing to use it ... ;)